Wednesday, June 30, 2010

Por que a cidade de Framingham e tão condescendente com os brasileiros?

Depois de cada jogo do Brasil, no centro da cidade só dá brasileiros. Um esquema está preparado e organizado pela polícia para explosão dos brasileiros que vivem na cidade e seus arredores ao final de cada partida. A Concord St fica pequena para tanta gente. As escadarias da prefeitura sempre são tomadas por animados e incansáveis brasileiros, festejando muito. São famílias completas fantasiadas, passeata de carros a desfilar, bandeiras do Brasil por todos os lados, e por ai vai.

A cada Copa do Mundo de Futebol a história se repete em Framingham.

Cada país tem suas peculiaridades, nas suas explosões patrióticas. O brasileiro gosta de gritar, quer sair de casa, quer comemorar. Na verdade quer extrapolar de alguma forma, e se sente no direito deste prazer, livre de qualquer sentimento, quer ter o seu momento. O tipo de coisa que só o futebol pode proporcionar aos brasileiros e ao mesmo tempo não se consegue explicar de onde vem tanta paixão.

Por tudo isto, a força policial da cidade e os moradores nativos aceitam e organizam sempre a cada quatro anos na época da copa do mundo de futebol o patriotismo descabido que se aflora na comunidade brasileira. Eles sabem que não tem como segurar esta euforia cívica. Mesmo que ela só apareça de quatro em quatro anos. Não há como reter o prazer da vitória. Eles nem tentam sufocar a festa. E sabem que a cada jogo que o Brasil avança rumo a mais um título, a festa aumenta de proporção na cidade.

Como os brasileiros que vivem em Framingham conseguiram isso? Se soltarem mais dentro da cidade onde vivem e abrir espaço para a cultura brasileira também fazer parte do cotidiano da maior “Town” dos USA?

A grande Boston, com seu aglomerado de cidades repletas de brasileiros com certeza tem mais brasileiros que Framingham. Mas a cidade de Framingham tem sozinha o que as outras não têm individualmente; mais brasileiros e muito mais carisma, respeito junto aos americanos. Apesar de toda a oposição que a comunidade sofreu e ainda sofre por alguns fanáticos na cidade, as conquistas de espaço dos brasileiros são maiores que suas perdas.

Framingham tem uma rádio com uma programação local 100% brasileira, a 650AM, com um alcance fantástico que permitem seus locutores serem ouvidos inclusive nas cidades da grande Boston. Seus programas são frequentados por inúmeros americanos, que usam as ondas da rádio como meio de comunicação com a comunidade brasileira. E uma cidade onde a coletividade brasileira conseguiu abrir uma trilha no meio de um cerco fechado anti-imigrantes. Ganhou respeito junto à força policial e tem influência junto aos lideres e políticos da cidade. E uma das raras cidades nos USA onde os indocumentados confiam na polícia, e não sentem medo dela, muito pelo contrário ajudam a força policial a combater o crime. Este é o resultado de lutas de muitos anos e trabalho duro de inúmeros líderes comunitários que se revezaram com persistência e continuidade para conquistar um lugar com dignidade dentro da comunidade americana e junto à força policial local. Os líderes e importantes americanos da cidade reconhecem hoje a força comercial empreendedora dos brasileiros a sua influência local, sabem que nossa mão de obra não pode ser varrida da cidade, pois já faz parte dela.

Inúmeros profissionais liberais e comércios americanos há muito perceberam esta influência positiva brasileira e já trataram de aprender um pouco de português, e hoje tem entre seus funcionários muitos brasileiros. Em alguns casos a gama de clientes brasileiros que eles atendem varia de 30 a 50% da sua clientela no total. O grosso do faturamento deles em algumas situações vêm da nossa comunidade. Como perder ou não preservar o que mantém a cidade economicamente em movimento?

A cidade Framingham tem mais de 60 mil habitantes, destes mais de 20 mil são brasileiros. Com certeza e uma das cidades com o maior numero de brasileiros ‘legais’ nos USA e claro abriga inúmeros indocumentados também. Sem sombra de duvidas posso afirmar que Framingham é hoje uma das maiores forças financeiras de brasileiros dentro dos USA. Seu comercio local abriga o maior numero de lojas e pequenos negócios de empresários brasileiros em uma única cidade em toda América.

Como negar tudo isso? Como não perceber o seu diferencial? Impossível negar a vitória coletiva da comunidade. É só andar no centro da cidade para descobrir que o Brasil e está presente em cada esquina.

Prisões de indocumentados, problemas no transito, etc. Tudo isso faz parte do dia a dia do morador brasileiro de Framingham, neste quesito nada contemporiza do resto do país e de outras cidades de MA. O diferencial está em como tudo isso é feito. O respeito ao indivíduo, ao ser humano com muito bom senso, são prerrogativas constantes de todos policiais de Framingham ao abordar qualquer um independente de nacionalidade ou condição imigratória no país. Hoje a força policial de Framingham conta com dois policias brasileiros e mais quatro oficiais que falam português.

Só não aceita quem não quer, mas definitivamente Framingham a capital dos imigrantes brasileiros nos USA.

Paulo Monauer

Wednesday, June 23, 2010

Can I help you? Eu posso ajudar você?

A frase educada usada pelos americanos, como uma forma de recepcionar alguém que ele não conhece, na nossa comunidade tomou rumos diferentes em alguns casos. “Como eu posso ajudar você”? A meu ver e uma forma educada de se prestar um serviço, um auxilio a alguém. Mas a pratica tem me levado a pensar só ao contrario. Confesso que está frase em alguns casos tem acabado com minha paciência, tem se tornado um martírio no meu dia a dia. Posso explicar. Fui fazer o seguro do meu carro outro dia, e uma moça me atendeu. Primeira pergunta dela quando entrei na sala: “Em que eu posso te ajudar”? Respondi quero saber o preço do seguro para meu carro... e por ai foi a nossa conversa. Até ai tudo bem. Lá no meio da conversa ela disse novamente à frase que não combina com ajuda: “aqui nos podemos te ajudar a ter esta vantagem se incluir isto ao seu seguro”. “Ajudar-me a ter vantagem no meu seguro”? Esta vantagem que me foi ofertada só seria uma ajuda se não tivesse custo, logo a generosa ajuda seria cobrada.

Isso foi uma oferta de prestação de serviço no qual eu decido se quero ou não. A companhia de seguro não estava me ajudando em nenhum momento, e sim eu a ela como cliente que estava contratando os seus serviços.

Não são poucas as vezes que tenho visto propagandas na TV ou programas de rádios, com consultores de financiamento de casas, pessoas que trabalham com consolidação de dividas, cursos de inglês, mecânicos, vendedores de imóveis aqui nos USA e no Brasil, advogados entre muitos outros que adotaram e abusam da frase americana em seu próprio favor. “Eu posso ajudar você”, venha falar comigo! Na cultura americana a frase até que cai bem, mas na cultura brasileira ela cai mal, quando a ajuda tem segundas intenções. Na verdade todos estes profissionais estão vendendo serviços, e o individuo “ajudado” vai desembolsar dinheiro, e às vezes esta ajuda é cara demais, e tem muitos que prometem “ajudar” e ainda dão o maior calote. Que ajuda heim??? Não quero generalizar, pois sei tem muitos profissionais sérios, e que merecem toda a minha credibilidade.

Da próxima vez que você for contratar um serviço, não aceite que alguém diga a você, “eu vou ajudar você”. Diga a ele antes, eu não quero sua ajuda se vou ter que pagar por ela. Tome as redias da conversa. Leve a conversa para um lado mais profissional. É um contrato entre duas partes: Quem paga e quem se comprometem a fazer o serviço. Não fique intimidado, para contratar ou falar com alguém, para arrumar seu credito, pagar a prestação de casa atrasada, contratar um advogado para tirar um amigo ou parente da prisão ou qualquer outro serviço. O profissional não vai “ajudar”, ele sempre vai cobrar pelo serviço. Ele não esta fazendo um favor a você. Ele esta recebendo para isso parte do seu cheque semanal suado, que em algum momento vai direto para bolso dele. Ele trabalha para você e não você para ele. Se ele não for bom, procure reaver seu dinheiro de volta, existem muitos meios para isso. Cobre dele o que ele prometeu fazer, afinal é o seu dinheiro e só quem pode ajudar você nesta hora é você mesmo.

O “Can I help you?”, sempre deve soar bem nos seus ouvidos, mas se você tiver que mexer no bolso para ser ajudado, mude o tom da conversa. Você é quem tem o poder financeiro. Se você não pagar antecipado pelo serviço não fique envergonhado, por que o prazo para pagar todo mundo dá para qualquer um, isso também não é um favor que alguém vai fazer para você é um direito na lei do mercado.

Não tenha duvida da sua posição. Procure usar esta frase linda sempre “Can I help you?”, mas sempre sem nenhum pingo de interesse financeiro agregado a ela, ai ela não vai perder o valor nunca.

Paulo Monauer