Wednesday, December 24, 2014

Dieta ou reeducação alimentar?

Em uma linguagem mais moderna sobre os dois temas dieta significa; olhar alguns alimentos como um inimigo que não pode ser degustado. Uma privação temporária de uma ou várias alimentações com um objetivo de perder peso.
Por outro lado a reeducação alimentar não tem nada haver com uma dieta. É uma forma de se alimentar bem com prazer, mas não por um período temporário para perder peso, mas como uma forma prazerosa de se alimentar sadiamente para o resto de sua vida. A reeducação alimentar nunca vai deixar você ver o alimento como um inimigo. Consequentemente uma alimentação sadia, não vai causar somente uma perda de peso permanente, mas vai proporcionar um casamento regular equilibrado entre o corpo e mente.
A nutricionista Ana Caroline Pavesi ao explicar sobre as gorduras do nosso corpo salientou; ‘as gorduras do nosso corpo é onde as toxinas ficam armazenadas, quando mais gorduras mais toxinas, corpo sadio tem poucas toxinas, logo ter gordurinhas demais não é saudável’.
Um alimento jamais deve ser visto como um bicho papão, você não pode viver fugindo de comer isso ou aquilo, com o objetivo de perder peso ou de manter o seu peso. Precisa de uma reeducação alimentar que pode lhe dar a certeza de comer bem e se sentir melhor ainda, não reprimida pela alimentação. Ansiedade, emoções fortes, decepções, etc., acabam levando as mulheres a se descontrolar e muitas vezes este descontrole acaba em comilanças, e mais comilanças.
A psicóloga Flávia Marconato explicou que para conter estas ansiedades, estas emoções uma das opções seriam; ‘ligar para alguém e desabafar, falar e falar... ou pode ser também pessoalmente, basta desabafar com alguém, isso vai ajudar a descarregar suas emoções’ e conter a sua busca de consolo na alimentação. Comer é uma atividade super gostosa, prazerosa e traz uma sensação maravilhosa, comer faz bem. O nosso corpo e nossa mente precisa saber buscar o equilíbrio na alimentação e no prazer de comer. Não basta somente fazer uma dieta perder alguns quilos e depois de um tempo, do fim da dieta obter tudo de volta. Uma reeducação alimentar não é uma coisa temporária, e algo que você pode levar para o resto de sua vida e pode lhe proporcionar uma melhor forma física e mental. Encare os alimentos mais atrativos como uma forma de compensação ao seu sucesso e esforço para se manter saudável sem se privar por completo de qualquer alimento, você pode ter tudo com sabedoria, tudo é só uma questão de educação.
ü  Desafio peso ideal é uma gincana sadia e muito instrutiva com palestras, prêmios, encontros entre amigas que se reúnem regularmente para conversar e aprender com profissionais gabaritados que ajudam a todos a manter o corpo e a mente sadia. Tem vários grupos em andamento e abre sempre um novo periodicamente. O objetivo é brincando chegar a sua melhor forma física dentro dos seus objetivos. Cada grupo vai ter uma ganhadora e uma festa no final da gincana, com prêmios e tudo mais. Entre em um grupo mais perto de sua casa, tem vários grupos na região de Boston e Grande Boston, Framingham e Marlboro e região. Para maiores informações, inscrições e adesões favor procurar a Lilian 978.760.1460 – e-mail desafiopesoidealusa@gmail.com – facebook Desafio Peso Ideal New England
Profissionais colaboradores e palestrantes periódicos:
ü  Flávia Marconato – Psicóloga - 617.818.6397
ü  Ana Caroline Pavesi – Nutricionista – 617.744.5151
ü  Janaina Suarez – Fitness Coach – 734.245.4896 

HBBN – Paulo Monauer
Fotos Paulo Monauer
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnews.com

Direitos Humanos – Presos – Consulado de Boston

Cai Glênio Bongiolo entra Marcos De Paula,
porém neste meio ainda tem a Ministra
Depois das denuncias publicadas pelo Hello Brasil Boston News, nas últimas edições a respeito do trabalho deste incompetente servidor administrativo consular, Glênio Bongiolo morador da grande Boston, que desde novembro de 2013 tinha a responsabilidade de visitar e manter relatórios atualizados sobre o seu trabalho junto aos presos, perdeu a função, apesar de sua atuação ter sido vergonhosa até aqui ele não foi demitido do serviço consular, afinal de contas tem costas quentes no consulado, a sua amiga e chefe Maria Helena Pinheiro Pena.
Maria Helena Pinheiro Pena é a Ministra do Consulado (ministra quer dizer algo como segunda pessoa no consulado), e comete arbitrariedades à ‘rodo’, incontáveis no consulado desde a sua chegada a Boston. Nos últimos anos depois da saída do seu esposo do comando do consulado perdeu as estribeiras e atropela tudo e todos que estão a sua frente, mas não conseguiu manter Glênio seu fiel escudeiro na função que ela designou ‘cuidar dos presos’.
Glênio foi desmascarado a partir do momento que forneceu relatórios falsos de visitas a brasileiros presos em Massachusetts. O Hello fez várias matérias sobre o tema denunciando o trabalho vergonhoso do Glênio. A partir daí seria um suicídio da Ministra Maria Helena Pinheiro Pena, mantê-lo na função. Mesmo assim hoje ele ocupa outras funções bem próximas a Ministra Maria Helena, e continua como o queridinho da chefa mais prestativo do consulado.
Glênio tem uma lábia convincente, e se a pessoa não for ‘exper’ se deixa enrolar pela sua conversação. Porém ele nunca teve sucesso persuasivo dentro da comunidade, aquele velho ditado ‘quem te conhece não te compra’. Glênio enrolou, forjou números, omitiu visitas, extraviou fax de presídios e por ai vai. Ele trabalhou no setor de visitas aos presos como se todo o processo de vistas do consulado de Boston que já existe há anos começasse a partir dele, do momento que ele assumiu a função, ele ignorou os históricos anteriores de visitas e relatórios, dando um fim ao um método de trabalho eficiente para implantar o seu método tosco. Foi um desastre total. Consequência disto inúmeros brasileiros presos de imigração e criminais brasileiros ficaram a deriva na sua gestão, que só funcionou com casos em que não existia alternativa, se não atende-los. Uma verdadeira negação profissional, hoje está fora desta função.
Marcos De Paula é o novo homem dos presos no consulado. Nossa redação não conversou com o Marcos, pois qualquer contato com ele seria impossível, ele esta arredio ao Hello, não por causa dele, mas sim por causa de sua chefa Maria Helena Pinheiro Pena. A nossa redação sabe destes problemas internos do consulado e ficamos observando de longe e acompanhando o trabalho de Marcos neste período de quase um mês que está nesta sua nova função. Marcos até aqui tem se mostrado o oposto de Glênio, eficiente, sai para fazer visitas aos presos regularmente e mantém relatórios constantes do seu trabalho que pode ser facilmente comprovado ao contrario de Glênio, onde 90% das suas informações eram totalmente duvidosas e desorganizadas.
Marcos nesta ultima semana quis boicotar todos os membros do conselho de cidadãos, marcando uma reunião secreta com algumas pessoas da comunidade que nunca estiveram presentes em uma reunião do conselho. Estas pessoas, Marcos apontou como sendo pessoas que ajudam presos brasileiros em Massachusetts, e queria discutir com eles problemas prisionais de brasileiros. Contudo foi atropelado por Dário Galvão que descobriu tal reunião e ela foi desmarcada.
·         Ministra Maria Helena Pinheiro Pena concede privilégios à mulher presa
Um dos objetivos desta reunião secreta de Marcos com alguns membros da comunidade era para relatar o trabalho esplendoroso da Ministra Maria Helena Pinheiro Pena com uma mulher brasileira que hoje está no presídio de Framingham. Esta mulher tem 26 anos, foi presa na cidade de Lawrence, ela no momento em que foi presa tinha cinco mandatos de prisão entre eles; dirigir sem carteira, uso de drogas, e outros mais. Ela é filha de uma personalidade bastante famosa em Brasília, e estava sem contato com a família há seis meses. O bam bam (membro de sua da família) de Brasília pediu para a Ministra encontrá-la. Ele não mediu esforços e encontrou a menina no presídio de Framingham (esta mulher  não constava na lista de presos do Glênio, mas estava lá presa). A partir daí não mediu esforços para libertar a mulher de 26 anos, fez vistas a menina, contratou um psiquiatra exclusivamente para dar assistência à mulher, o objetivo dela com o psiquiatra era para ele dar um laudo médico que ele pudesse beneficiar a mulher na ‘sessão 12 da lei americana’, que é ser ‘declarada mentalmente incapaz por uso de drogas’, e assim deportá-la para o Brasil e devolve-la para os pais. Maria Helena se virou em dez e esta prestes a completar sua missão. A mulher de 26 anos, mesmo tendo varias acusações criminais contra ela pode sair ilesa da situação por causa do laudo do psiquiatra. Brilhante, palmas para a Ministra Maria Helena Pinheiro Pena, afinal este é um caso de sucesso dela, mas não de êxito, por que salvou uma presa de uma forma irregular para uma diplomata e deixou centenas de outros brasileiros presos aqui no estado para traz. Ela usou dois pesos e duas medidas para salvar esta mulher de 26 anos.  Ela usou verbas do consulado para pagar um psiquiatra para esta moça! Ops de onde ela desviou este dinheiro para isso? Não existem verbas para pagar este profissional nesta função no consulado.  Por estas e por outras que alguns colegas seus de outros consulados estão afirmando que o Consulado de Boston vai passar por uma auditoria do Ministério de Relações Exteriores. Outra bomba que vai ao encontro desta afirmação é que tem um advogado de Boston que prestou um serviço para consulado (E todo mundo se questiona que serviço foi este?) não foi pago. Indignado ele mandou a conta para Brasília, para o Ministério de Relações Exteriores, e a coisa está dando o que falar. Será que tem desviou de dinheiro em Boston. Quem será que autorizou tudo isso acreditando em uma impunidade? Quanto à mulher de Framingham de 26 anos, com cinco mandatos de prisão e já foi em mais de dois cortes, pode voltar para o Brasil a qualquer momento a Ministra deu seu jeito para isso e mexeu seus pauzinhos e usou verbas do consulado indevidamente para pagar o psiquiatra e mesmo sendo este um caso complicadíssimo, com todas as irregularidades que ela cometeu, a Ministra quer os louros do feito. Fica a pergunta; Porque ela não teve a mesma atitude com presos como o Antonio Coco Dadalto, Renato Gomes, Marcelo Gonçaves Mota e Alexandro Ribeiro e muitos outros denunciados aqui no Hello como presos abandonados pelo consulado? Agregado a tudo isso tem suas crueldades com outros funcionários administrativos de Boston que não seja o Glênio, alguns afirmam que é ela grossa, desregrada, autoritária, por que é ‘bipolar’, hoje todo mundo tem um pouco de ‘bipolar’, mas nada justifica suas grosserias principalmente agora que é a manda chuva no consulado, pois a nova Consulesa Grivania Oliveira esta programada para chegar em janeiro de 2015, até lá só dá Maria Helena no pedaço uma vez que Embaixador Frederico C. Araujo já bateu pernas e voou, ou melhor se aposentou.
Contudo temos que reconhecer que Marcos De Paula tem feito um bom trabalho junto aos presos e tem o total apoio da comunidade até que se prove o contrário a respeito do seu trabalho, mas até aqui está de parabéns. Só por favor, não boicota a comunidade a gente acaba descobrindo.

HBBN - Paulo Monauer
Fotos Divulgação    
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnews

Thursday, December 18, 2014

Luciano Sodré - Repórter do Brazilian Times que vive no Brasil há mais 5 anos - Enterrou a ética profissional e derruba credibilidade do BT em Boston!

Destaque/ Massachusetts
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnews
Espaço do Leitor
Aqui o leitor tem espaço e é prioridade!
Luciano Sodré editor do Brazilian Times é acusado de distorcer totalmente depoimentos e publica-los no jornal acabando com a credibilidade e ética do mesmo.
Brazilian Times – Luciano Sodré
Junior Lemos – homem da garrafada no rosto de uma mulher - I
Sr. Editor,
Edição 179
Gostaria de prestar minha solidariedade ao conteúdo de sua matéria, acho um absurdo o que li no Brazilian Times, as ofensas ao seu jornal assinadas pelo Sr.Luciano Sodré com o consentimento do dono daquele jornal o Sr. Edirson Paiva. Eu conheço o  Luciano Sodré, ele morou em Boston há uns 5 anos atrás, e não sei que moral ele tem para escrever matérias locais lá do Brasil. Ele não vive mais aqui nos EUA há muitos anos. Ele desconhece a nossa realidade e o que passamos aqui no dia a dia, e com certeza desconhece o CTG 100 Fronteiras e o nosso trabalho. O Brazilian Times atesta para nós da comunidade que é um jornal virtual, revanchista, sem nenhuma identificação local, é tudo no Ctrl C e Ctrl V. Este repórter deles é tradutor e quando escreve alguma local só faz cacaca para variar e dá no que deu.
Carlos – Somerville
Resposta do Editor
Sem comentários!
Paulo Monauer

Brazilian Times – Luciano Sodré enterra ética e credibilidade do seu jornal 
Junior Lemos – homem da garrafada no rosto de uma mulher – Ill

Sr. Editor
Segue para seu conhecimento a nossa indignação com a matéria publicada pelo Brazilian Times a respeito do homem que agrediu a mulher com uma garrafada e ela levou nove pontos no rosto e teve uma luxação no osso do rosto. Nossas declarações foram totalmente distorcidas pelo Sr. Luciano Sodré do Brazilian Times, que não foi em nenhum momento fiel ao que declaramos para ele eu e a mulher que foi agredida. Nós do CTG 100 Fronteiras tratamos todas as mídias iguais estamos abertos para todas, porém estamos aprendendo a lidar com algumas mídias. O Brazilian Times está carente de profissionais sérios e competentes que conheçam a nossa realidade comunitária. Segue o nosso comunicado a direção do Brazilian Times após ler o que Sr. Luciano Sodré escreveu.
Relações Públicas do CTG 100 Fronteira
Resposta do editor
Sem palavras!
Paulo Monauer

Junior Lemos – homem da garrafada no rosto de uma mulher - Il


Sr. Editor,
Edição 179
Olha o que tenho para lhe dar, espero que possa contribuir nos seus conteúdos jornalísticos.
Anônima - Massachusetts
Resposta do Editor
Obrigado,
A conversação diz tudo, sem comentários.
Paulo Monauer

Paulo Notaro - Pastor dono de igreja - Entregador do Brazilian Times esconde Edições do Hello Brasil News

Espaço do Leitor
Aqui o leitor tem espaço e é prioridade!
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnews
Denúncia:
Entregador do Brazilian Times esconde Edições do Hello 
Paulo Notaro – Pastor Presidente da New Jerusalém Baptist Church é o entregador do Brazilian Times que uma leitora viu e é testemunha da sua attitude baixa  e isso que é dono de uma igreja

Sr. Editor,
Não sei se você lembra de mim. Você já fez uma matéria da igreja que eu estava presente. Gosto do seu jornal e presenciei algo que preciso te contar. Na cara dura o entregador de jornal de Framingham do Brazilian Times escondeu o seu jornal e colocou um monte de outros em cima do seu aqui no restaurante da 135 em Framingham, pior do que isso, quando sai do restaurante eu fui lá  pegar um para mim,  ele deixou seu jornal de cabeça para baixo embaixo dos outros. Achei um absurdo! Da próxima vez vou filmar para você.
Um abraço!
Carmem – Framingham
Resposta do Editor
Obrigado por nos fazer este relato e por sua amizade e decência de denunciar isso. Isso só vem a testificar o que na verdade nós já sabemos há anos, estes atos de vandalismo deste entregador do Brazilian Times que se chama Paulo Notaro e que é Pastor Presidente, ou seja, Dono da Igreja New Jerusalém Baptist Church,  não é de hoje não. Temos denuncias dos vandalismos dele contada por  outros entregadores de jornais e de muitos lojistas que já o viram recolher, esconder, pegar nossos exemplares das lojas, e semanas depois colocar estes jornais antigos nas lojas em cima de nossas edições semanais atuais. Sem falar no lixão que ele transforma todos os pontos de distribuição dos jornais deixando nas lojas zilhões de edições antigas do BT, além de entregar duas ou três edições que supostamente eram para ser entregues em ‘3 dias diferentes’ entrega tudo no mesmo dia, isso e corriqueiro, banal e totalmente normal para ele. Isso também ocorre com a mesma intensidade há  muito tempo em algumas lojas na região de Boston, onde o entregar é o Roberto. Nós do Hello pagamos para deixar o Hello no espaço mais alto do expositor na região de Boston, no período de terças à sexta-feira em alguns expositores, tem inclusive um adesivo do Hello indicando isso, falamos com o tal Roberto pessoalmente, ele sabe que trabalha em desacordo e nada faz para mudar, ele avança o sinal toda a semana e repete situações constrangedoras. Contudo nossa posição até hoje tem sido pacifica e já ligamos para a direção do Brazilian Times, mais de 6 vezes, ligamos também para o próprio Pastor da New Jerusalém Baptista Church, Paulo Notaro, este por sinal nos ofendeu ao telefone, criticou a nossa ligação e não nos deu chance para podermos colocar um ponto final nesta situação. Por outro lado a direção do BT, Juninho, Liliane e Edirson todos sabem o que esta acontecendo com seus entregadores e ao que tudo parece é que compactuam com eles, pois nada muda, talvez os entregadores estão seguindo ordens para continuarem agindo do mesmo jeito pela direção do Brazilian Times. Tudo leva a crer que BT tem uma preocupação estranha com Hello. Vários amigos, leitores do Hello e lojistas que conhecem esta situação nos aconselham que neste caso o melhor para o Hello é que nos deveríamos agir de acordo com o Brazilian Times e praticar a ditado popular; ‘olho por olho e dente por dente’. Ainda não chegamos neste ponto, nas vias de fato, mas estamos por um fio, afinal ninguém é de ferro e paciência tem limite. E quem vai poder nos condenar ou falar que não temos ética caso passamos a agir como eles?
Paulo Monauer

Parabéns!
Sr. Editor,
Tenho acompanhado os conteúdos do Hello e para ser sincero tenho encontrado alguns erros de português, mas para dizer a verdade tenho encontrado erros em todos os jornais brasileiros que circulam em Massachusetts. Alguns cabeludos, outros menores. Apesar disto leio todos, acho muito bom ficar por dentro de como os jornais locais se expressão a respeito da comunidade local. E gostaria de dar os parabéns a vocês, pela coragem de denunciar, fazer matérias investigativas, e de ter opiniões solidas. Do meu ponto de vista como leitor percebo o apego da redação de vocês com as raízes da comunidade. Vocês parecem estar à parte do que os outros jornais locais escrevem. O conteúdo que vocês publicam eu não encontro em outros jornais locais, meus parabéns. Contudo vou continuar lendo todos, eu não sou adepto de ler um só jornal.
Silva - Framingham
Resposta do editor
Ual, obrigado!
Ganhamos a semana.
Paulo Monauer

Espaço do Leitor

Destaque/ Massachusetts
Aqui o leitor tem espaço e é prioridade!
Erro de Gramática
Paulo,
Edição 179
Tem um erro de gramática aí na capa. Onde lê-se sega o correto é cega.
Helena – Cambridge
Resposta do editor
Você esta corretíssima.
Desculpe nosso erro.
Obrigado por sua ajuda.
Paulo Monauer

Foto Errada
Paulo,
Edição 179 página 27
A foto publicada que diz Dr. Fernando Kroeff patrono do Grêmio, é a do atual presidente Dr. Fábio Koff.
Éldio – Rio de Janeiro
Resposta do editor
Desculpe nosso erro.
Você esta certo.
Obrigado!
Paulo Monauer

Alexandro Gomes - Preso I
Paulo,
Edição 178 páginas 6 e 8
Prezado editor foi com muito interesse e tristeza que li a reportagem sobre o Alexandro Gomes. Na reportagem o jornal crítica o consulado por não agir, eu acho que a crítica é injusta porque o consulado não tem acesso e não pode interferir no trabalho de uma casa de detenção provisória, cada uma delas tem o seu Sheriff e cada uma tem as suas regras, não estou defendendo o tratamento dispensado ao Alexandro ou a outros presos, mas é comum não só com presos brasileiros, mas muitos presos serem enviado ao calabouço por mal comportamento o por indisciplina, muitas vezes os que são presos pela primeira vez não sabem como funciona a cadeia e ai por qualquer coisa você pode ser enviado ao calabouço, não manter sua cela, limpa, não levantar na hora da ronda, brigas, etc. são motivos para levar um ao castigo e ai a pessoa sofre porque só tem 3 alimentações por dia, muitos lugares como Worcester não pode ter coisa para sua higiene pessoa como desodorante então a pessoa sofre e muitos ficam tão estressados que os guardas tomam essa pessoa como doente mental e por isso os envia ao State Hospital de Bridgewater. Outra coisa é o caso da deportação dele, não se deporta com essa facilidade. Só se o promotor soltar o caso, mas até que termine o caso eles não entregam para imigração, dependendo também do caso se for um caso de corte municipal pode ser que saia logo, mas uma de corte superior demora mais, e o advogado dele creio que está cobrando demais para defender ele de um simples caso de agressão, muitas vezes nos enganamos pensando porque contratamos um advogado o caso acelera, mas não é assim as cortes tem seus ‘schedules’. Fica aqui o meu conselho para qualquer brasileiro que preso, se não te soltam com fiança e te mandam pra cadeia, lá você tem que cooperar com os guardas porque se não coopera a vida fica difícil. Outro conselho não vai pegando o primeiro advogado que você encontre, consulte uns 2 ou 3. Contratar um advogado não é garantia de sair rápido, outra coisa a corte prove advogados pra os que qualificam, pegue um advogado da corte, o processo é o mesmo, um advogado particular não vai acelerar teu caso porque tu ta pagando, é a corte quem dita ás regras. 
Souza – Massachusetts
Resposta do editor
Não entendi sua tristeza com a matéria. Pelo que eu entendi você absolve o consulado e não esta triste pelo que está se passando com o Alexandro Gomes. Você acha que tudo o que ele esta passando está correto e tem uma explicação para cada dificuldade dele e da sua mãe neste caso. Acho que você é um ‘exper’ em presos em Massachusetts. A palavra empatia inexiste no seu vocabulário?  Você tem consciência que o Consulado de Boston estava há mais de 10 meses sem fazer visitas a presos brasileiros em Massachusetts? Só enrolou neste tempo. Você tem consciência que um ou dois diplomatas do consulado devem fazer visitas semanais, regulares a presos? Você sabia que todo o diplomata quando se forma ele recebe treinamento especifico para averiguar irregularidades contra os nossos compatriotas presos? Você sabe ou conhece algumas das funções deles nestas visitas? Entre outras a função deles nestas visitas é; averiguar se o brasileiro está sendo maltratado, se está precisando de alguma coisa, entre elas contato com a família. Se eles estão doentes e se estão sendo atendido por um médico, recebendo medicamento. Se estão dando alimentação regular para eles. Se eles estão sendo coagidos ou sofrendo abusos físicos e mentais de alguma forma. Você sabe qual a diplomata responsável em Boston por este trabalho: Maria Helena Pinheiro Pena, você quer defender quem não está fazendo seu trabalho, e quando faz, faz com interesse pessoal? Você sabia que os direitos humanos diplomáticos são regidos por leis internacionais que podem e devem ser usados para salvaguardar os direitos de um preso de qualquer nacionalidade? Você sabia que no caso do Alexandro Gomes, ele nunca havia sido visitado pelo consulado desde que foi preso, ou melhor, por um diplomata consular, mesmo depois de a mãe dele estar ‘implorando’ na porta do consulado para isso e pedindo ajuda, por meses? Ele só foi visitado pelo consulado agora depois de estar internado no manicômio, apesar de não ser um louco, nem diagnosticado como louco por um médico, que estão dando remédios de louco para ela, que de está tão dopado que quase não reconhece a mãe? Ele está cheio de hematomas pelo corpo, uma luxação no pulso depois de ter apanhado ou ter sido torturado no presídio. Acho que desconhece que existe uma lei internacional de direitos humanos. Desculpe, mas também acredito que você não sabe o que esta escrevendo com referencia ao consulado brasileiro e suas obrigações, por outro lado acho que você sabe de tudo o que se passa dentro de um presídio, e sabe o passo a passo de um preso. Também acho que você não sabe nada sobre dor, sentimentos, empatia de mãe para salvar seu filho, e o que ela é capaz de fazer para isso; ser passada para trás por um advogado, fazer plantão na porta do consulado pedindo ajuda, recorrer a amigos e parentes para conseguir dinheiro, se endividar toda, além de sofrer sozinha, e quanto mais difícil fica para ela mais ela luta. Não tenha duvidas que estava ou esta havendo uma omissão da diplomacia brasileira em Boston, contra o Alexandre e contra inúmeros outros presos. Nós estamos listando os nomes de muitos em nossas matérias semana a semana aqui no Hello. Obrigado pelo seu empenho e por se comunicar com nossa redação e dar a sua opinião, mesmo que seja contra o que publicamos ela é importante. 
Paulo Monauer  

Alexandro Gomes - Preso Il
Paulo,
Edição 178
Sua matéria ficou ótima. Eu agradeço a maneira correta de como você descreveu o que eu e meu filho estamos passando, quero agradecer a você. Porém quero fazer uma pequena correção no seu texto. Você colocou que meu filho Alexandro Gomes ficou 4 dias na solitária, você errou neste item ele ficou 30 dias na solitária.
Linda – Somerville
Resposta do editor
Agradeço a senhora pela credibilidade de me confiar contar a sua história e de seu filho.
Estou à disposição. Desculpe o meu equivoco na quantidade de dias que ele ficou na solitária.
Paulo Monauer

O homem da garrafada!


Paulo Monauer/Boston
Junior Lemos agora usa outro nome Junior Mendes
Junior Lemos ou Junior Mendes ou se tem outro nome nós do Hello desconhecemos, mas ele antes do incidente da garrafada no rosto de uma mulher era Junior Lemos no facebook, agora este nome não existe mais, pois ele trocou de nome no facebook para Junior Mendes o que sobrou para unificar os nomes foi Juninho de Lowell.
·        Contra fatos não há argumentos!
 Vida pessoal de Junior Lemos ou Junior Mendes, vulgo Juninho de Lowell, não diz respeito a ninguém. Sua moral familiar, seu caráter como pai, como filho, como homem no seu trabalho, etc., não esta em jogo. O que esta em jogo é que ele como um homem descontrolado agrediu uma mulher covardemente em uma festa familiar e muito popular na nossa comunidade. As consequências deste seu ato foram nove  pontos e uma fratura no rosto da mulher, que estava na festa com seu esposo, seus filhos parentes e amigos. As festas do CTG sempre foram muito seguras para a família desta mulher uma vez que ela vai em todas as atividades do CTG, ao contrário do Juninho de Lowell que entrou de furão na festa, em uma festa do qual não sabia como se comportar e que tipo de pessoas estavam lá presentes, pensou que era uma balada qualquer e deu no que deu.
·        Como a policia entrou no caso
Primeiro houve uma agressão com consequências que precisam ser averiguadas pela policia. A mulher agredida foi levada por sua família para um hospital nos arredores de Boston. A denuncia foi feita no hospital na grande Boston. Houve uma transferência de investigação desta cidade para Lowell. O detetive que esta cuidando do caso em Lowell é o Tom Hultgreen que tem os seguintes telefones disponíveis 978.674.4501 e 978.674.1853 além do e-mail 7hultgreen@lowell.ma.gov. Neste caso não existe duvida de que houve danos, afinal são nove pontos no rosto e mais fratura no rosto da vitima. Quem decide o futuro dos dois é a corte, é um juiz. Qualquer outra especulação é inapropriada. Uma agressão a uma mulher sempre tem sempre um agravante na corte, principalmente se foi feita por um homem e isso é um fato.
·        Testemunhas
Ambos podem ter, logo elas vão ter que provar que estavam na festa e viram os fatos, o corrido. A mulher declaradamente tem inúmeras famílias que são suas testemunhas, disse famílias, casais. O Junior Mendes ou Junior Lemos disse ter também, mas com certeza por não estar no reduto de amigos, vai ter dificuldades para conseguir provas a seu favor.
·        Advogados
A mulher agredida acompanhada do marido já procurou um advogado, bem renomado na comunidade e vai abrir um processo de indenização contra o Juninho de Lowell, e isso também já é um fato. Juninho por sua vez diz ter um advogado, porém deu uma entrevista para um outro jornal local, se ele tivesse um bom advogado jamais teria dado um entrevista, pois tudo que ele falou pode ser usado contra ele, uma vez que ele é o agressor físico da mulher. Ele esta em cheque. Qualquer advogado diria para ele ficar longe da imprensa, e não foi o que ele fez. Erro primário dele, pois pela nossa experiência na mídia sabemos que não assim que ele resolve o caso, agora e nem depois.
·        Mídias
O Hello falou com o responsável pelas relações publicas do CTG 100 Fronteiras e com a mulher e a família envolvida no caso. Transcrevemos palavra por palavra do que foi dito a nossa redação, sem fantasiar nada. Tentamos um contato com o Juninho de Lowell, Junior Lemos ou Junior Mendes, todos são a mesma pessoa, não conseguimos e publicamos a fonte que deu origem a nossa matéria em nossa última edição, e não temos nada a declarar.
·        Contra fatos não há argumentos!
Uma mulher levou uma garrafada no rosto. A conseqüência disto está no seu rosto, 9 pontos, e isso ninguém consegue apagar, só com uma plástica.O médico que a atendeu disse para ela e seu marido que por um triz ela não ficou cega. A mulher que levou a garrafada e estava no seu reduto familiar com seu esposo, o CTG. Seu marido e sua família são muito conhecidos de todos no CTG e na comunidade.
·        Acusações contra o Hello Brasil Boston News
Quanto ao jornal que nos atacou e a nossa redação, isso não é novidade. Eles são sistemáticos e contumazes em atacar a redação do Hello, quando não atacam a vida pessoal de quem trabalha no Hello, mais parece uma determinação doentia, pessoal e sem fim, deste fraco, velho e abatido concorrente, que não atrapalha em nada o nosso trabalho, porém isso não muda os fatos da mulher agredida e com uma enorme cicatriz no rosto. Uma redação eficiente só existe com profissionais que vivem no meio da comunidade e isso nós temos de sobra.  Respiramos comunidade 24hs por dia. Credibilidade e reputação não se compra, não se impõe, se conquista em qualquer situação, na bonança ou no meio da tempestade. Temos 15 anos no mercado de mídia comunitária, esta não foi a primeira e nem será a última vez que vão nos atacar, logo situações como esta já faz parte do nosso cotidiano. 
HBBN - Paulo Monauer
Foto divulgação

Thursday, December 4, 2014

Investimentos em clientes da Construtora Canadá no exterior se concentram 100% em Boston

Paulo Monauer / Boston
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnew

Adriano Pires Morales, que é diretor e ao mesmo tempo filho do dono da construtora esteve neste último fim de semana junto com sua esposa Danielle Curado Santana Pires Morales em Boston, onde falou com a imprensa local, visitou a cidade e teve reuniões com Nivaldo e Vânia Guedes, corretores exclusivos da construtora em Massachusetts.
A Construtora Canadá tem uma história de vida impecável desde sua fundação. Sebastião Pires Campos (69 anos) é o fundador e atual presidente da Construtora e tem um currículo profissional impecável. Teve 10 irmãos e nasceu no interior de Goiás.  Em 1950 veio com sua família para Goiânia e ai ficou. Em 1971 se formou em engenharia na Universidade Federal de Goiás. Em 1972 se casou com Carmem Lucia Pires Morales, teve 4 filhos, perdeu um, Marcelo. Em 1986 depois de trabalhar aqui e ali, ser sócio de outra construtora fundou a Construtora Canadá. Dos seus 3 filhos vivos 2 filhas são diretoras do Hotel Vivena em Goiânia de sua propriedade, e Adriano que veio a Boston é único filho com uma atividade regular na Construtora Canadá ao lado do pai, como diretor da mesma.
Desde 1986 até hoje (40 anos) a Canadá já teve 19 projetos de empreendimentos e 2 loteamentos e mais de 1.200 unidades entregues. Destes somente dois ainda não foram entregues estão em construção. No restante todos foram entregues até aqui rigorosamente dentro do prazo. O último a ser entregue foi o Comfort  House com 103 unidades ao todo, onde destas 43 unidades foram vendidos para clientes de Boston através do Nivaldo e Vânia Guedes.
No total desde que a Canadá começou a parceria com a Imobiliária Luciano Costa e Vânia e Nivaldo Guedes já foram vendidos mais de 150 unidades para brasileiros residentes em Boston.
O casamento de brasileiros de Boston e a Construtora Canadá está dando tão certo que uma visita a Boston pela diretoria da Construtora era imprescindível, por isso Adriano e Danielle não tiveram nem medo de enfrentar o frio, e vieram a Boston para fazer mais do que um passeio, vieram conhecer e agradecer o carinho e a confiança depositada na Canadá pelos seus clientes, sem desmerecer o mérito dos corretores Nivaldo e Vânia neste contexto.
‘Temos todas as melhores condições para um investidor brasileiro acreditar e decidir optar pela Canadá na hora aplicar seus recursos no Brasil. Temos um preço espetacular, temos condições de pagamentos inigualáveis, e ao mesmo tempo sabemos das dificuldades de se conseguir um financiamento vivendo fora do Brasil, e por isso facilitamos e financiamos direto pela construtora depois da entrega das chaves para nossos clientes que moram exclusivamente em Boston e região. Não temos um só cliente em Boston já estamos chegando a quase duas centenas e mais 80% deles já receberam seus imóveis. E uma questão de credibilidade mutua, a construtora acredita no cliente e o cliente acredita na construtora. Isso não se compra, se conquista e temos o prazer de estar neste patamar aqui em Boston’, disse Adriano ao Hello.
‘A Canadá tem o Prisma29-Bueno Business Home empreendimento que atualmente estamos comercializando em Boston. Em janeiro/2015 vamos começar com uma nova campanha maciça de publicidade nas mídias locais. Temos inúmeras unidades vendidas e muitas destas em Boston, porém este é um projeto ousado, e uma das maiores torres já construídas em Goiânia, em um bairro nobre, pertinho de tudo, inclusive do nosso escritório da Canadá. Ele tem 43 pavimentos e o projeto está quase finalizado para entrega e abrange unidades residenciais e comerciais agregadas no mesmo prédio. Temos salas comerciais de vários tamanhos e preços e ao mesmo tempo apto de 1 e 2 dormitórios. Este projeto oferece ainda um conforto e segurança integrada onde o morador ou profissional que trabalha na área comercial pode contratar um serviço de limpeza a qualquer dia ou hora, basta agendar na portaria. Junto a tudo isso vai ter uma lavanderia exclusiva de serviços aos moradores, lavar roupa não é mais um problema. Sem falar nas outras opções de lazer que o empreendimento oferece’, concluiu Adriano.
‘Quanto aos preços temos unidades residenciais a partir de R$230 mil reais, com parcelas aqui em Boston sem reforços de máximo $850 dólares mensais. Pense sempre na Canadá como uma amiga, como uma parceira fiel e comprometida com vocês nossos clientes, nunca atrasamos a entrega de uma obra em 40 de trabalho, e isso se deve ao meu pai, ao seu estilo de tocar os negócios da família do qual eu me orgulho e com quem eu sempre estou aprendendo’, disse o Morales.
‘Podem acreditar nos nossos corretores locais, Nivaldo e Vânia Guedes, eles têm o nosso aval para vender e até hoje sempre se mostraram confiáveis e honestos junto a nossa Construtora e seus clientes. Esperamos que esta parceria se eternize por anos e anos, enquanto ainda tivermos forças e saúde para trabalhar, depois passamos o bastão e a vida continua’, finalizou Adriano. 

HBBN – Paulo Monauer
Fotos Paulo Monauer & Divulgação

O brasileiro Junior Lemos dá garrafada no rosto de uma mulher na cidade de Lowell

Paulo Monauer / Boston
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnews

Junior Lemos, mais conhecido do Juninho, morador da cidade Lowell covardemente agrediu e deu uma garrafada no rosto de uma mulher no baile de aniversário do CTG 100 Fronteiras de Boston, no último sábado, 29 de novembro na cidade de Lowell.
O incidente
Junior Lemos (Juninho de Lowell) não era uma pessoa conhecida dos membros do CTG 100 Fronteiras de Boston. Entretanto esta era uma festa aberta ao público e algumas pessoas como o Juninho estavam ali pela primeira vez. Juninho estava com um comportamento estranho que destoava dos membros do CTG. Queria dançar com todas as mulheres e era insistente. A grande maioria das mulheres o rejeitava, pois não o conheciam. Ele então começou a pedir para dançar com mulheres casadas, que estavam ali com seus esposos e filhos pequenos. As festas do CTG sempre foram e são em um ambiente muito familiar e de grande respeito mútuo. Ele conseguiu dançar com algumas, outras não. Conforme testemunhas ele não estava bêbado, tinha bebido alguma coisa, mas estava consciente. A confusão se deu quando ele tirou uma mãe para dançar e esta mãe estava com sua filha adolescente na festa. No meio do salão ele perguntou para esta mãe quem era o homem entre ela e a filha. Ele desconhecia que as duas eram mãe e filha. A senhora ficou chateada e largou o rapaz no meio do salão e voltou para mesa onde estava com mais parentes e amigos. Contou para sua irmã o que tinha acontecido e mostrou quem era o rapaz (Junior Lemos) ao apontar para ele, ele estava olhando em direção a mesa e fazendo gestos obscenos com a boca para as duas.
A irmã se levantou e foi ao encontro do rapaz para pedir para ele parar com aquelas atitudes, na mesa que eles estavam tinha crianças. Ao chegar junto ao rapaz bateu em suas costas com uma pequena bolsa de mão que as mulheres costumam levar para as festas, para ele se virar e falar com ela. Ela não teve tempo de mais nada quando ele se virou estava com uma garrafa na mão e bateu com ela no rosto da mulher. O baile já tinha acabado e tudo isso aconteceu no final da última música da festa, todos estavam saindo do clube. A mulher atingida é conhecida de todos no CTG, participa de todas as festas do CTG rigorosamente, ela caiu no chão esvairando em sangue, a garrafada cortou-lhe o rosto profundamente. A garrafada foi violenta em uma mulher que não representava nenhum perigo para o Juninho, ele sim comprovadamente estava agindo e se mostrando um perigo para qualquer um na festa. Na hora Juninho (Junior Lemos) foi segurado por outras pessoas, ele ainda deu mais uma ou duas garrafadas no Vice Patrão do CTG. Apesar de tudo ele foi protegido por muitos membros do CTG que o colocaram para fora do salão, pois inúmeras pessoas queriam bater no Junior que covardemente atingiu uma mãe que estava com seus filhos e esposo na festa CTG. Se ele não tivesse sido levado para fora algo muito pior poderia ter acontecido com ele, pela indignação de alguns membros do CTG que viram tudo.
A mulher atingida foi levada para o hospital na hora, levou 9 pontos no rosto, teve o osso de seu rosto que fica próximo ao olho espatifado pela violência da pancada, e os médicos afirmaram que por questão de milímetros ela não ficou cega de um olho. A policia foi ao hospital e a mulher registrou queixa enquanto estava sendo atendida. A policia já tem a foto de Juninho, deste homem que covardemente agrediu uma mãe na festa do CTG, na frente de seus filhos e seu esposo. Mais de 350 pessoas estavam presentes no evento. Tinha mais de 50 crianças com seus pais se divertindo, comendo, conversando interagindo, vendo apresentações. O CTG de NJ trouxe mais de 50 pessoas para festa, entre elas famílias completas.
‘Junior Lemos covardemente não atingiu só uma mãe, seus filhos e esposo, mais uma instituição inteira e seus membros. O CTG 100 Fronteiras de Boston. Mesmo que foi no último segundo da festa, isso jamais poderia ter acontecido’, disse o Patrão Vitalício Serjão.
Com certeza depois deste incidente o CTG 100 Fronteiras Boston vai continuar, mais forte do que nunca. Todos estão unidos em torno da família que sofreu a agressão covarde do Junior Lemos. Inúmeras mulheres reclamaram deste rapaz na festa. Todas são testemunhas do seu comportamento doentio e perigoso. A polícia de Lowell está atrás do Junior Lemos, quer levá-lo a frente do juiz. A família atingida já entrou com uma ação de indenização financeira, moral e criminal contra o Juninho de Lowell, ele só precisa ser localizado.
O CTG 100 Fronteiras de Boston na voz do seu Patrão Vitalício Serjão disse ao Hello Brasil News;
‘Nossas festas não vão parar de existir, nossas famílias não vão parar de se encontrar, não vamos abandonar nossas tradições, nossa cultura, por causa deste incidente ao qual lamentamos com todas as dores possíveis de se suportar, contudo o CTG é maior que o doente Juninho de Lowell, maior do que eu e de qualquer membro, ele tem raízes que jamais serão arrancadas de dentro da nossa comunidade brasileira local. Vamos em frente, contudo daqui para frente com certeza não vamos ser mais tão fraternais e acolhedores com indivíduos do qual não temos nenhuma referência. Nas nossas festas nos promovemos um encontro fraternal, promovemos a dignidade entre as famílias, o respeito aos nossos compatriotas e amigos, promovemos a união, comemos com fartura, com prazer e com muita abundancia, dançamos a nossa música com orgulho, e fazemos do nosso chimarrão um elo eterno entre amigos e pessoas. Nem tudo pode ser evitado nesta vida, entretanto se tivéssemos forças nos pediríamos a Deus para voltar o tempo para evitar a dor desta família, vamos dar toda a nossa solidariedade à família atingida. Com certeza ela vai se recuperar e o tal Junior Lemos vai ter muita coisa para explicar para o juiz além de bancar todas as despesas morais, sociais e custos hospitalares desta família, testemunhas contra ele é que não vai faltar, caso seja preciso, contudo com certeza só o rosto daquela mãe desfigurado pela sua garrafada será suficiente para incriminá-lo, disto eu não tenho dívidas’.
OBS: Tentamos um contato com Junior Lemos (Juninho) pelo seu numero de telefone celular e não obtivemos resposta. Dados desta matéria foram fornecidos por testemunhas e recorde público policial da cidade de Lowell. 
HBBN – Paulo Monauer
Fotos Divulgação
www.hellobrasilnews.com

Fofinhas na corrida para perder peso!

Paulo Monauer / Boston
www.hellobrasilnews.com
www.facebook.com/hellobrazilnews
A vaidade feminina, agregado a auto-estima, problemas familiares, amor a si mesma, autoconfiança, entusiasmo e disposição enfrentam um inimigo diário; o espelho. Olhar para si mesma e não gostar do vê transporta toda a mulher a ter um pensamento de insegurança pessoal, de desconforto.
É claro que tem mulheres bem resolvidas com seu corpo independente da situação de ter ou não uns quilinhos a mais ou não, mas a grande maioria tropeça na gordurinha fora de lugar e muitas vezes, por mais que tente, não conseguem reverter isso, e de alguma forma se sentem frustradas.
Pesando nisto e por ter uma grande experiência pessoal no assunto (cirurgia para emagrecer e lipoaspiração) além de ser formada em fonoaudióloga no Brasil e trabalhar na área da saúde aqui em Massachusetts, Lilian Mageski  agregou a sua experiência na tentativa de resgatar todos os valores femininos que envolvem a beleza física da mulher junto com uma boa saúde mental e corporal e foi assim que surgiu o  ‘Desafio Peso Ideal USA’. Lilian foi atrás de parcerias para executar a sua idéia, que pudessem sustentar e dar uma base fundamentada neste projeto:
·         Neste ponto entrou a nutricionista Ana Caroline Pavesi que tem conceitos bem definidos de que se pode perder peso sem ter que abandonar tudo o que você sempre comeu.  Ana acredita que temos que ver a alimentação como um amigo e não como um inimigo. Uma alimentação saudável pode ser bem balanceada e com resultados visíveis no seu corpo em um prazo curto de tempo.
Juntou-se ao time Janaina Suarez que é uma preparadora física pessoal (fitness coach) que também tem conceitos bem definidos sobre como perder peso mantendo uma boa saúde corporal. Fechar a boca não é suficiente, você precisa trabalhar seu corpo e saber se você quer manter o seu corpo, quer perder peso ou quer ganhar massa muscular, etc. Não basta você só ter a informação do que é bom e de como você pode fazer isso ou aquilo, mas de como você pode usufruir da informação da melhor maneira possível e saber aplicá-la no seu dia a dia.
·         E para fechar o quadro de profissionais está no time à psicóloga Flávia Marconato que vai dar sustentabilidade mental aos participantes para que tudo possa ocorrer de uma maneira equilibrada entre o emocional e o físico. Tem muita gente que engorda por problemas emocionais, e não por uma questão genética. E com acompanhamento constante de uma psicóloga o equilíbrio ideal entre a mente e o corpo pode ser a empurradinha fatal para você chegar ao seu peso ideal.
Lilian esta com o projeto em plena evolução o ‘Desafio Peso Ideal USA’, já possui dois 2 grupos em pleno andamento, um tem 22 pessoas e outro tem 14 participantes. O ‘gincana’ para ver quem perde mais peso para estes dois grupos será concluída no dia 16 de janeiro de 2015. Todas as 3 primeiras colocas de cada grupo serão premiadas, com Gift Cards e serviços de patrocinadores do evento, além de ser capa do Hello Brasil Boston News, com uma matéria exclusiva sobre a vencedora.  Hoje existe reuniões em duas frentes;  na região de Marlborough  e na região de Boston, você pode participar de qualquer região ou nas duas regiões.
Estão abertas inscrições para novos grupos. Lilian está quase fechando um novo grupo exclusivamente de homens e tem mais grupo de mulheres também formação. Qualquer pessoa pode participar basta se inscrever.
Preço: $80.00 por pessoa
Ligue agora para 978.760.1460 e fale com Lilian
E-mail – desafiopesoidealusa@gmail.com
facebook – Desafio Peso Ideal New England
·         Colaboradoras:
Janaina Suarez / Fitness Coach / 734.245.4896
Ana Caroline Pavesi / Nutricionista / 617.744.5151
Flávia Marconato / Psicóloga / 617.818.6397

HBBN – Paulo Monauer
Fotos Paulo Monauer