Wednesday, January 17, 2018

Brasileiro ganha carro zero em sorteio de programa de Rádio em Boston



           Promoção do Natal Premiado do programa da Rádio Mania chega na sua 4 Edição e entregou neste último fim de semana nada mais nada menos que 1 carro zerinho da Ford, 39 TVs 32’, 1 Gift Card de $1,500.00 e 2 Lambretinhas de 50cc.

            Esta história de Natal Premiado começou em 2014, com os locutores e produtores desta promoção Alfredo e Rose Plazzi, e lá se passaram 4 anos. Sem sombra de dúvidas eles com seus patrocinadores são os maiores premiadores da comunidade brasileira fora do Brasil. O valor total dos prêmios passa da casa de $30 mil dólares no total.

Alfredo e Rose Plazzi estão a frente do ‘Programa Rádio Mania’ há mais de 14 anos. O programa é em português e vai ao ar todas as manhãs de segunda a sexta e hoje fazem parte do dia a dia da comunidade, com muita informação, interação, enquête, humor e simpatia. Todo o brasileiro da comunidade de Boston sabe que são os locutores ‘Pastor Alfredo e sua esposa Rose’ e curtem interagir com eles todas as manhãs. A ‘Rádio Mania’ vai ao ar todos os dias de segunda a sexta-feira das 9 às 10hs da manhã na 1360AM.

‘Me sinto feliz e orgulhoso de poder oferecer uma premiação digna como esta para nossa comunidade de Boston, em uma época tão especial como Natal’, disse o Pastor Alfredo ao entregar os prêmios.

                Toda esta premiação vem dos patrocinadores, que são empresários brasileiros e americanos da Grande Boston. A premiação consiste de que todo o brasileiro que consumir produto destes patrocinadores recebem um cupom, que depois de preenchido é colocado em urna lacrada que fica em cada loja. A promoção começa meses antes do Natal e no dia determinado as urnas são recolhidas e abertas publicamente no dia e hora do sorteio. Todos os cupons são colocados a disposição e se efetua o sorteio na presença da imprensa e qualquer um que queira presenciar o pleito. Ali se sabe os nomes dos ganhadores.

                O premio maior este ano foi ‘Um Ford Focus Zerinho’ oferecido pela Ford de Medford que tem o Ênio Drumont, na sua equipe de vendas como brasileiro. Ênio trabalha na nesta concessionária da Ford há mais 25 anos e é quem junto com os organizadores do evento entregaram a chave do carro ao ganhador que foi o sortudo Amarildo Ferreira, 54 anos, também morador da cidade de Medford. Amarildo vive aqui em Massachusetts há mais de 20 anos, é natural de Conselheiro Pena, Minas Gerais, é casado e tem dois filhos.

‘Estou muito feliz de ser o ganhador deste carro, foi o maior presente de Natal que ganhei em minha vida. Já tenho o meu carro e vou repassar este ‘Zerinho’ para o meu filho que não tem carro, como o meu presente de Natal’, disse Amarildo ao Hello Brasil Boston News.  

Dica com pipoca! Neymar faz sua estréia no cinema internacional


               

                Neymar está arrasando e ganha espaços dentro e fora do campo internacionalmente! Depois de assistir a um jogo da Seleção Brasileira com Justin Bieber, Neymar agora virou estrela de cinema e surgiu no filme xXx: Reativado, estrelado por Vin Diesel. Contracenando com Samuel L. Jackson, logo no inicio do filme, falando em português com legendas em inglês, troca palavras com Samuel Jackson, e no final do filme entra novamente, ai com uma pequena fala em inglês.

                A cena inicial da superprodução traz Samuel L. Jackson recrutando Neymar Jr, que interpreta ele mesmo. Na curta cena, Gibbons (Samuel L. Jackson), criador da organização xXx, quer convencer o jogador a se juntar na luta contra o crime.

Em português, Neymar retruca:

“Eu não sou herói, sou um jogador de futebol.”

Enquanto eles dividem um almoço as 7 da manhã, um ladrão entra armado no restaurante e Neymar chuta o porta-guardanapo em sua cabeça. Após ser ovacionado, um satélite despenca do espaço explode o restaurante em que os dois estão.

                O filme e tem muita ação, é muito bom e recomendo, por já vi e aprovei. Para quem tem assinatura do Hulu, o filme já esta disponível a há uma semana, pode ser visto do conforto do seu lar ou logo nas telinhas de cinema. Fica a dica!


Thursday, December 21, 2017

Como acreditar em um advogado em Boston?


Me explica como é está história de para-legal?
          
                Cair nas mãos de um advogado em Boston, às vezes é pior do que cair em uma cela da imigração. Na cela pelo menos você não alimenta ilusões, você convive com um fato: está em cana e pronto! Com um advogado muitas vezes você viaja no mundo das ilusões, das fantasias e paga muito caro. Olha, pelo fato de você pagar caro, ou um preço exorbitante ao advogado, às vezes as pessoas alimentam ilusões, quando confundem o caro com competência e profissionalismo. Às vezes ao contratar um advogado que gosta de cobrar muito, você esta caindo no conto de um vigarista, chantagista, aproveitador, e vagabundo. Olha, aqui em Boston dentro da nossa comunidade que falam a nossa língua portuguesa, tem advogados ‘peças’ deste quilate exercendo a profissão, tipo que vende ilusões e gostam só de dinheiro. Tem uns americanos envolvidos também neste ‘roll’ de profissionais muito ruins, muito ruins mesmo, que gostam de arrotar caviar e, no entanto não valem um tostão furado.
·       O preço
                Cada um tem seu, cada um cobra o seu, não tem limite e às vezes depende da necessidade do cliente é o preço do serviço de um advogado. Se o cliente esta em aperto o preço sensivelmente fica muito alto, inflaciona, em outros casos o preço segue uma linha normal, que já não é barato, não. Na verdade o preço não é fator principal, a eficiência, o profissionalismo, a competência, de um advogado sim, ele não deve ser a de um vendedor. Vendedor tem lábia, vende um produto e dá algo a seu cliente. Um advogado precisa ser profissional capacitado e responsável a ponto de não deixar um cliente na mão, não perder prazos e datas em cortes, ter a dignidade de representar seu cliente com esmero, isso é o que não acontece com alguns que estão no nosso meio. Advogado com muita lábia não funciona, um advogado é feito e reconhecido pela prática, não por lábia. 
·       O BAR
                Serve para denunciar os profissionais ruins na área de advocacia, e lá eles perdem as licenças e a reputação, e depois de denunciados e julgados, muitos deles são condenados viram pó. Somem no ar. BAR é delegacia que aceita denúncias de advogados anti-profissionais, ruins, e esta aberto todos os dias. Hoje tem alguns processos em curso contra alguns advogados que foram denunciados no BAR de Boston (falo denunciados pela nossa comunidade brasileira local). Tem brasileiros e americanos na ‘bola sete’ na profissão, e com mais de 15 clientes que se uniram para denunciar os pilantras do escritório que praticam de uma maneira nada profissional o que se propõem fazer em favor de seus clientes. (BAR todos os estados americanos tem um, serve para balizar os serviços dos advogados e dar a licença para eles trabalharem)
·       Então como confiar em um advogado?
                Aquele que cobra pouco é bom? O que cobra caro é ruim? Ou vice-versa? Não nada disto. Olhe procure se informar, tenha uma base de preço médio de um serviço, para não cair na vigarice. Advogado que NÃO fala com seus clientes regularmente NÃO PRESTA. Aquele advogado onde o cliente liga para falar com ele e sempre é secretária que atende, e você deixa recado ele não retorna, este advogado COM CERTEZA é um forte candidato a ser um dos vigaristas da praça. A coisa anda e daí você descobre que o cara não presta e claro pede seu dinheiro de volta, hum... O tal do advogado percebe que você percebeu que ele é um ‘171’, e quer receber seu dinheiro de volta, e isso vira um parto. BAR nele, denuncie só assim ele vai parar de aplicar golpes em gente frágil como você.
·       E como é está história de para-legal?
                Para-legal em um escritório de advocacia é uma profissão legal. Funciona como assistente do advogado, um para-legal tem conhecimento de leis, e deve ter um diploma de um curso que o qualifica para profissão. Ajuda e muito em dar andamento rápido para casos jurídicos de todas as ordens e inclusive de imigração. Mas como toda a profissão tem também os ‘171’ nestes casos. Verifique se o para-legal é diplomado para exercer a profissão, ou é um agenciador de luxo de um advogado qualquer, que recebe somente por clientes que indicar, mas não é um conhecedor a fundo das causas jurídicas. Se ele tem bom papo e pouca ação, e logo sai de cena e transfere toda a responsabilidade do caso para o advogado. Este para-legal não presta. O para-legal serve para fazer o meio campo entre você e o advogado, é que cuida do seu caso junto com o advogado, fica cuidadoso com datas, cortes, e detalhes que podem te ajudar no processo, a resolver tudo mais rápido, na verdade ele é um intermediário a favor do cliente, em muitos casos é o gerente do escritório que não deixa passar nada em branco, principalmente repetindo, datas e cortes em branco. O para-legal luta pelo cliente, e ele e o advogado formam um time.
                Porém se o para-legal é ruim, o advogado também é. Para-legal que tira o corpo fora do seu caso, quando você faz perguntas NÃO PRESTA. Se cair nesta daí você já sabe, caiu no ‘conto’ dos dois e seu processo não vai pra frente e você vai acabar sendo deportado ou saindo com um ‘puta’ prejuízo no seu processo, neste caso de qualquer ordem jurídica, isso quando você não tem que trocar de advogado para consertar a ‘cacaca’ que seu suposto advogado e para-legal fizeram. 
                Quando você encontra um para legal de qualidade, pode ter certeza que o advogado que ele trabalha é de muito bom nível também.

Dúvidas, perguntas, etc., mande um e-mail para nossa redação: pmonauer@hellobrazilnews.com

Cai a Fastway uma ex-gigante do mercado de mudanças


Vai mandar uma mudança para o Brasil?
                O governo brasileiro permite que o brasileiro que esteja fora do Brasil (no exterior) por mais de um ano comprovadamente, e esta voltando para morar no Brasil, possa levar toda a sua mobília adquirida no exterior, sem pagar as taxas de importação da mobília e eletrônicos de uso pessoal.
                Nesta ‘Vaip’ muitos brasileiros se beneficiaram para levar tudo que adquiriram no exterior e mais um pouquinho, que no caso custaria uma fortuna no Brasil. Tudo isso é legal, até hoje. Basta contratar uma empresa de mudança aqui e mandar tudo para o Brasil.
Qual empresa devo contratar?
                Pesquise entre algumas que estão no mercado qual é melhor na sua avaliação. Tem muitos brasileiros que perderam tudo, mandando por algumas empresas desqualificadas, que prometem o ‘mundo’ na hora de cobrar e pegar a sua mobília, e colocam tudo em um container. Depois todas as empresas de transportes pedem um tempo de no mínimo três meses para que sua mudança cheque ao seu destino no Brasil, afinal vai de barco.
                A grande maioria das famílias que envia seus pertences pessoais que tem quase sempre tem um valor pessoal inestimável fica com uma angustia danada e com mil e um pensamentos: Será que vai chegar direitinho? Vai chegar tudo? Não vão quebrar nada? Etc, etc.
                Olha sempre existe, um tipo de risco. O barco pode afundar. Ou a empresa de mudança que você contratou pode mandar sem você saber no container com a sua mudança outras coisas mais, que não são suas, e que quando chega na alfândega do Brasil, os fiscais vão verificar o conteúdo e descobrem um monte de tralhas que não são suas, são de terceiros, bagulhos que a transportadora colocou de carona junto com a sua mudança, e a coisa trava. Quando cai neste tipo de pente fino no Brasil a coisa complica e você sofre, quando não acontece de você perder tudo.
                Porém calma, a grande maioria das mudanças chegam sem problema no seu destino no Brasil, mas não posso omitir de te alertar do risco. Aqui em Boston temos a www.soexpress.com a www.lidermoving.com que estão ai há anos no mercado que são confiáveis para este tipo de mudança.
                Vale a pena lembrar que a www.soexpress.com é a única empresa de Massachusetts que tem todas as licenças para enviar uma mudança para o Brasil. A empresa www.lidermoving.com manda mudanças para o Brasil sem problemas, mas aluga as licenças com todas a segurança para enviar sua mudança.
                Tivemos anos atrás inúmeros problemas com muitas empresas de mudanças em todo os EUA. Na época abria uma empresa de mudança quase diariamente, e o calote era o alvo dos que se diziam empresários naquela época, por que ficavam impunes, quando eram denunciados.
                Hoje isso não mais acontece, mas se acontecer as cortes americanas são o lugar certo para você buscar seus direitos, caso eles sejam violados, não cortes brasileiras, você esta enviando sua mudança por uma empresa americana, mesmo que os donos são brasileiros isso não quer dizer nada, aqui eles responde pelos prejuízos que possam por ventura ocorrer na sua mudança. E importe você fazer um seguro da sua mudança, isso vai lhe dar uma certa traquilidade.
Envio de volumes para o Brasil
                Volumes não é uma mudança, é uma caixa, isso não é legal enviar para o Brasil. Veja bem, o envio de volumes dos EUA para qualquer lugar do mundo é legal, logo aqui não existe ilegalidade quando uma empresa pega seu volume (caixa) para mandar para o Brasil. Porém quando o volume chega ao território Brasileiro, ou sua caixa, ela é clandestina, pois o Brasil aceita mudança de brasileiros que vivem a mais de um ano no exterior. Um volume ou dois não é uma mudança, é o envio de uma caixa, só isso, mesmo que você more uma eternidade no exterior. Caixa não é mudança, só se for acompanhada de documentação consular brasileira, como é no caso de mudança.
                Apesar do risco conhecido por todos, milhares de brasileiros do mundo inteiro, não só dos EUA mandam volumes por container para o Brasil, através de empresas de mudanças. Ai que mora o perigo, mas ele é consciente pelo ponto de vista de quem envia, neste caso o cliente. Claro que 99% das entregas de volumes chegam ao seu destino no Brasil, porém as vezes a coisa trava na alfândega, e ai complica todo o conteúdo de um contêiner, e começa a luta da transportadora para destravar os problemas, 99% dos casos a coisa se resolve, mas tem 1% que a coisa não anda e ai todos perdem, mas o risco é pequeno, e todo mundo arrisca. 
Cai a Fastway uma ex-gigante do mercado
                Tínhamos uma empresa de Transporte, ou melhor, de mudanças aqui em Massachusetts chamada Fastway, que foi uma das mais confiáveis na época, até cair em desgraça. A queda começou quando descobriram que ela estava mandando inúmeros container de forma irregular para o Brasil. Ela tinha Filiais em NJ, na FL e mais outros estados americanos e sua sede era em Boston. Depois das desgraças e de perder muito dinheiro com cortes pagando indenizações a seus clientes, foi vendida, e sua base passou a ser em NJ. Ela ainda sobrevive, mas com uma credibilidade muito baixa no mercado de envio de container para o Brasil ou para outras partes do mundo. Ela possuía todas as licenças para seu próprio envio, ou seja, fazia sua própria documentação de envio, junto a alfândega aqui nos EUA. Porém nesta última semana recebeu um duro golpe, a US Federal Maritime Commission (FMC) com sede em Washington D.C revogou todas as licenças da Fastway que compreende as empresas Fastway Moving and Storage Inc., Fastway Moving and Services Corp. Depois deste baque a Festway ainda pode enviar mudanças para o Brasil, mas agora terá que alugar as licenças de terceiros, se quiser enviar alguma coisa para outros países inclusive o Brasil. Porém a credibilidade da empresa esta muito em baixa e é um risco muito grande usá-la para qualquer tipo de envio. Cuidado!

Qualquer dúvida ou pergunta sobre esta matéria é só enviar para nossa redação, temos muito conhecimento, experiência e credibilidade por tudo que já publicamos sobre transportes de mudanças para o Brasil, nestes últimos 12 anos. Se tiver dúvidas mande um e-mail para nossa redação você não ficará sem resposta: pmonauer@hellobrazilnews.com   



    

Tuesday, November 7, 2017

Margareth Shepard é a primeira brasileira eleita nos EUA por voto popular

Ela conquistou uma cadeira de vereadora através do voto popular, nesta última terça-feira 7 de novembro de 2017, na cidade mais brasileira dos EUA, Framingham em MA.
  

            Margareth venceu na disputa popular para vereadora com uma vantagem de 133 votos sobre a sua concorrente. Na verdade o total de 587 votos colocaram a Margareth no posto de vereadora da cidade de Framingham por um mandato de dois anos. Parece pouco, afinal são somente 587 votos de uma cidade de mais de 60 mil habitantes, mas como os votos são por zona este numero de 587 é muito relevante e é um fato histórico. Entretanto Framingham teve a sua primeira eleição para prefeito e vereadores da sua vida, antes era um ‘Town’ não uma cidade, que tinha em seu comando um administrador contratado, que se por ventura fosse ruim, podia ser demito a qualquer momento. Isso jamais vai acontecer com Yvonne Spicer que historicamente também se elegeu a primeira prefeita da cidade de Framingham nesta última terça-feira, 7 de novembro.

            Margareth Shepard, filha do seu Manuel, é antiga moradora de Framingham e bem conhecida na comunidade brasileira, sempre esteve envolvida em alguma atuação política, mas seu verdadeiro teste começa agora a partir da sua posse até o final deste mandato de 2 anos, quando ela com certeza vai ser candidata a reeleição. Ela é primeira brasileira eleita para um cargo publico nos EUA, por voto direto.

            Pablo Maia, brasileiro também foi candidato a vereador por Framingham, teve 1583 votos, mas não foi suficiente na zona que concorria, precisa de no mínimo 6 mil votos, não levou, perdeu.

Framingham tem mais de 60 mil habitantes, destes 40.162 estão registrados para votar, porém somente destes 15731 foram as urnas, ou seja, 39% dos votantes. Isso prova que os americanos não curtem votar e não chegados a uma política, a política aqui nos EUA se decide pela minoria que vota. Isso é um fato seja qual for a eleição, vereador, prefeito, deputado, senador ou presidente do país.

            Na cidade de Everett também tivemos dois brasileiros concorrendo ao cargo público de vereador, Stephanie Martins que por muitos era contada como certa sua vitória, bateu na trave e perdeu a eleição.

            Marconi Almeida, funcionário da Procuradoria Pública de MA, concorreu ao cargo de vereador também pela cidade de Everett, porém seu oponente morreu durante a campanha e ele ficou sozinho para faturar a cadeira de vereador da cidade de Everett, uma barbada, porém precisava no mínimo de 20% do total de votos da cidade para se eleger, não levou, e conseguiu uma vitória épica, perder para ele mesmo.

            Em Boston deu o que tinha que dar Marty Walsh se reelegeu com ampla vantagem sobre o seu concorrente e continua no comando da cidade, seguindo os passos do inesquecível Prefeito Menino. Walsh tem tudo para se perpetuar na cadeira de prefeito como Menino, mas o tempo vai provar isso.

Semana de eleição em Boston! A mesmice da política local na nossa comunidade.


                Estamos em uma fase aqui em Boston de que não queremos mais as mesmas coisas, as mesmas pessoas, os mesmo líderes locais da comunidade, não queremos insistir na mesmice, sem resultados maiores. Tem ONGs brasileiras demais em Boston, no passado elas eram salvadoras da pátria, se diziam o único caminho para os brasileiros obterem ajuda. Enquanto elas ajudavam alguns brasileiros, se aproveitavam do fato ‘ajuda’ e buscavam e buscam até hoje fortunas em “Grants” doações de terceiros (grandes empresas, governo, etc.), sem o compromisso de devolução deste dinheiro, e usam a comunidade como motivo de que precisam verbas, dizem que nossa comunidade é carente, etc. O papel aceita tudo, e tem muita gente neste ramo faturando alto, muito alto, e vendem uma idéia de pobreza e dificuldade, porém nunca abrem suas contas para mostrar os seus balanços, salvo o MAPS que é um ‘oásis bom, limpo, claro e transparente’ neste mundo das ONGs aqui em Boston. Há pouco tempo atrás fiz uma matéria onde uma executiva de uma ONG local antiga em Boston, fez em um ano mais de 12 viagens, nacionais e internacionais, incluindo idas para o Brasil, Salvador, Rio de Janeiro, Paris, etc. Como uma executiva de ONG tem tanto dinheiro e tempo disponível para fazer mais de 12 viagens ao ano, com inúmeras fotos nas redes sociais. Como explicar? Ganha muito, ou tem tempo de sobra para usufruir das doações que recebe na ONG, ou o seu salário e tão bom, e não necessita trabalhar muito. E a comunidade como fica? E a ONG como fica? Se engana quem quiser, mas tem coisas difíceis de engolir. E tem gente que idolatra este tipo de gente. Outro dia vi uma propaganda desta mesma ONG, ela estava comemorando uma doação de $100 ou $150 mil dólares que recebeu de uma único doador de Grants. Ual! Vamos viajar?

                Nossa comunidade tem vários ativistas locais, que se dizem pessoas preocupadas com a comunidade. Balela a grande maioria destas personalidades chamadas de ativistas (poucos se salvam), não saem do seu casulo, não conhecem a comunidade, não andam no meio da comunidade mensalmente, semanalmente, e muito menos diariamente e se dizem profundo conhecedores da comunidade brasileira. Tem personalidades que viraram ícones na comunidade, figurões sem nenhum resultado prático.

                Tem alguns que porque trabalham para americanos, como na prefeitura de Boston, Procuradoria do Estado, ou escreveram um livro ou dois sobre perfil da comunidade se acham grandes e intocáveis. Todos usaram a comunidade como amuleto para chegar a este patamar. Já escrevi contando a história de como um homem de Boston que tinhas uns rascunhos que chamava de pesquisa, e teve seu primeiro livro publicado no Press Ward, na Flórida. Um livro que a gente lá no sul chama carinhosamente que foi feito ‘nas coxas’, redigido e impresso ‘nas coxas’, e o livro pegou, por que nem todo mundo conhece a verdade dos fatos. Tem outros ativistas, que ciscam, ciscam e não vão a lugar nenhum, querem os holofotes, até ai tudo normal. O que esperar desta gente?

                Há alguns anos atrás uma pessoa que se diz influente na política de Boston, deu uma palestrar para meia dúzia de gatos pingados da comunidade brasileira, e eu estava lá. A palestra é era para ensinar como se consegue ganhar a simpatia de um político para nossas causas da comunidade em Boston. Resumindo o palestrante disse o seguinte: Leva um cheque para o político, e uma lista de reivindicações da comunidade, e diz; ‘Doamos este dinheiro para o senhor (candidato,  e não adianta chegar com mixaria, tem que ser de $30 mil para cima), se o senhor se comprometer em atender nossas reivindicações da comunidade se for eleito. E ele enfatizou, o palestrante: ‘Este é único caminho para nossa comunidade na política’. Achei um absurdo! Ele queria que comprássemos o comprometimento do político, e disse que é assim que a política funciona aqui em Boston. Isso quer dizer que se tivermos $1milhão de dólares para colocar em um candidato vamos ter tudo dele. Eu acho que o Brasil não saiu do corpo do palestrante! Tendo eu mais de 17 anos em Boston, destes 15 ‘estando como jornalista’ não vi está técnica funcionar.   

                Resumindo, esta gente brasileira que entende de política aqui em Boston diz que os Democratas são o melhor partido para os imigrantes. Eles brasileiros influentes de Boston se grudam com os candidatos Democratas, e dizem ter influencia na comunidade e vão introduzi-los os americanos na comunidade brasileira para que eles apóiem este candidato e com isso vão ganhar vantagens pessoais ou para suas ONGs depois de o candidato se for eleito. Olha Massachusetts há mais de 15 anos tem mais de 90% dos políticos estaduais, senadores e deputados, todos Democratas. Eles podem aprovam o que quiserem. Os políticos eleitos Republicanos na ativa em Massachusetts representam menos de 10% da casa. Olha, os democratas de Boston nunca fizeram nada pelos imigrantes indocumentados, até hoje os indocumentados não podem dirigir em Massachusetts e em mais de 10 estados dos EUA isso é possível hoje. Logo podemos definir que nossas ONGs, nossos ativistas nada fazem de funcional para nossa comunidade, se temos alguns privilégios governamentais não foram eles (brasileiros influentes) que conseguiram, mas sim as outras comunidades de imigrantes que conseguiram, e nos entramos de carona nesta história, nunca protagonistas de conquistas políticas locais.

                Olha, hoje estão aparecendo novas personagens políticas na nossa comunidade, muitas delas concorrem em cargos públicos como vereador e prefeito em algumas cidades.

                Vamos abandonar esta turma do passado que se diz protagonista em prol da comunidade e vamos apoiar esta gente nova que esta chegando, por que se continuarmos a insistir com estas ONGs e ativistas do passado daqui há 20 anos vamos estar no mesmo lugar de hoje, ou seja, em lugar nenhum em Massachusetts e vamos continuar pegando carona em outras etnias ilegais para termos algumas poucas vantagens para a nossa população brasileira ilegal de Boston.


Monday, October 23, 2017

Ainda, Bolsonaro em Boston!

Paulo Monauer

            Nunca fui um fã de Bolsonaro, eu nem sabia quem era o cara. A única coisa que sabia era o que a mídia do Brasil falava sobre ele. E não era, e ainda não são coisas boas até hoje. O pessoal solta o verbo; Ex-militar, capitão do exército, machista, durão, viveu na ditadura, ele é a favor da população ter o direito de se defender com armas uma vez que não existe policia no Brasil, quer mandar os bandidos para cadeia, mas se eles reagirem ele aprova mandar balas nos bandidos, ‘antes eles do que eu’ , fala ele, e por ai vai.

            Eu vive na ditadura também, conheço o esquema, de quando os generais mandavam no Brasil. Sei que a coisa não é fácil e não foi fácil, mas também não era tão complicada assim, eu estava lá. Desde criança cantava no coral da minha escola em Porto Alegre, o famoso colégio Roque Gonzales que depois passou e se chamar Medianeira, os dois se fundiram, cada um era de um lado da linda igreja São José, dirigidos por padres e freiras, na frente do melhor hotel da cidade naquela época, o cinco estrelas, Plaza São Rafael, na Av. Alberto Bins bem no centro da cidade. Por eu cantar no coral da escola algumas vezes que tinha missas na catedral da cidade onde tinha a presença do Presidente da República, o coral do colégio era convidado para fazer uma presença. E adivinha? Eu estava lá. Por isso cantei para alguns presidentes do Brasil como o General Emilio Medice, General Ernesto Gaisel entre outros, os caras estavam ali bem do meu lado na igreja. Eu era uma criança, mas me lembro bem destes momentos. E a ditadura militar no Brasil terminou em 1985, e nesta época eu já tinha 26 anos.

            Acho que o Brasil viveu e vive muitas injustiças que não foram quitadas. Na época dos generais e na época de hoje também. Olhar para o Brasil de hoje onde tem mais de 600 políticos em Brasília, onde o que ganha menos ganha R$146 mil reais por mês, e mais de R$2 milhões reais por ano, o difícil hoje é ver um destes famigerados políticos encher a boca e dizer; ‘eu não sou ladrão’, ‘eu nunca roubei nos meus mandatos’ , ‘não faço leis para meu beneficio pessoal, e sim para o povo brasileiro’, ‘se tiver que roubar largo o cargo’, e por ai vai.

            Olha quem destes mais de 600 políticos de Brasília pode encher a boca para falar isso? Muito poucos, pouquíssimos para dizer a verdade, e um deles acredite se quiser é o Bolsonaro. ‘Não preciso roubar, vivo bem com meu salário’, ‘o Brasil precisa de gente que tenha uma formação de caráter de berço’, ‘o Brasil da lei de Gerson precisa acabar’ diz Bolsonaro.

            Olha o Bolsonaro esta há 28 anos com mandatos consecutivos de político, se elegendo com voto popular, e não conseguem dizer hoje que este homem roubou, participou de conchavos para levar vantagem financeira, durante estes 28 anos. Vamos devagar! Não roubar não é uma virtude, e sim uma obrigação do mandato, mas na atual conjuntura, não roubar virou predicado de qualidade.  Olha se existe alguém liso que nem ele no Brasil e é candidato a presidente do Brasil vamos a luta, e vamos respeitar a concorrência, mas meter o pau por meter o pau no homem (Bolsonaro) só por ele é militar, e por que o cara é durão, é no mínimo insano. Vamos conversar, apresenta um concorrente e vamos nesta. Mas não vem com o tal de Lula que este é uma ofensa, o Lula esta livre da cadeia de favor, já foi condenado pela justiça e responde uma chuva de processos, este pode se dizer com todas as letras por que já foi condenado: ‘É um ladrão’. Quem serão os concorrentes com o Bolsanaro para presidente? Um já se apresentou, o Doria prefeito de São Paulo. Hum será que dá giro? O negócio é no ano que vem, mas já começou a pegar fogo.