Wednesday, September 27, 2017

Jogo ou aplicação financeira é um pecado?

Indiscutivelmente para qualquer cultura religiosa cristão, jogar financeiramente é um pecado sim. Na nossa comunidade brasileira em Boston não existe Pastor, Padre, ou seja, qual for o líder Cristão que exista independente de denominação que possa dizer ao contrário. Será? Por que o jogo não é aprovado pelos Cristãos? Por que para eles jogar para ganhar dinheiro é uma ‘cultura do azar’, no Brasil se agrega a isso a lavagem de dinheiro sujo, o que quer dizer que todo o dinheiro oriundo de qualquer jogo financeiro no Brasil, vem do tráfico, de falcatruas, de roubo, do engano ao povo e por ai vai. Teoricamente no livro dos livros no Velho Testamento, tem uma explicação sobre o dízimo e de como se deve ganhar dinheiro nesta vida, ela é explorada por todas as igrejas sem exceção para levantar fundos ‘para fazer o reino de Deus crescer’, seja ele de quem for.
 ‘E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos. Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.
Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos. E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor dos Exércitos. (Malaquias 3:5-12).
Dízimo não é um jogo celestial? De 10% do que você ganha para casa do tesouro e se você fizer isso vai receber as benções do céu que podem ser; mais dinheiro, ou seja, dinheiro por mais dinheiro, ou por saúde, etc, etc, prometidas para quem cumprir este quesito. Um jogo espiritual de fé, ou seja, você faz uma coisa acreditando que vai receber outra, uma troca, que na nossa linguagem de hoje mais moderna não deixa de ser um jogo, mesmo que seja um jogo celestial financeiro.
Nem tudo que está escrito no Velho Testamento tem uma aplicação literal nos dias de hoje, até por que foi escrito há séculos e alguns registros são milenares. A verdade é que o mundo sofreu transformações e evoluções que naquela época não existia, logo muitas coisas lá contidas ficaram obsoletas. Entretanto para algumas facções religiosas mais liberais os parâmetros Cristãos ficam mais centrados no Novo Testamento, pois ali tem os ensinamentos de Cristo e seus apóstolos mesmo sendo também um livro centenário/milenar, as doutrinas ali contidas servem de convenção, de estatuto, de ensinamentos para o mundo cristão em geral independente de denominação. Este mundo cristão do qual eu faço parte, não abre mão do Malaquias 3:5-12, até por agregam a esta convenção financeira religiosa, ‘que todo o homem deve ganhar o seu sustento com suor do seu rosto’ e se apegam a isso para dizer que qualquer jogo ou tipo de jogo financeiro é uma contraversão, um pecado para o mundo, logo um pecado para Deus. Mais uma vez me vem à pergunta será?
Todas as igrejas independentes de denominações ou credos (cristã ou não) para terem o direito de cultuarem a sua doutrina em qualquer país da terra, primeiro precisam estar dispostas a se submeter às leis e a constituição dos mesmos, nenhuma tem livre conduta, todas elas são submetidas primeiro as leis do país onde se estabelecem, e isso é uma fato. Também é um fato que todos precisam respeitar o regime político de cada país. Igreja não dita normas sociais locais, quem faz isso em qualquer parte do mundo são os representantes do povo (políticos), ou ditadores, como queiram, mas nunca a igreja.
A onde quero chegar? O quero explicar é que os jogos financeiros, ou melhor, dizendo cassinos, bingos, raspadinhas, sena, mega sena, etc, etc, no Brasil é uma contraversão na visão cristã. Agora aqui nos USA muitos destes jogos como no Brasil são legais. Cassinos aqui nos USA em muitos estados é legal, lícito e a origem do dinheiro não é necessariamente de contraversão, da ilegalidade e se for os donos vão para cadeia. A grande maioria dos cassinos americanos pertencem a tribos indígenas americanas, e com certeza eles por tradição e cultura não tiveram suas origens financeiras no dinheiro sujo, na contraversão como a gente fala lá no Brasil. Logo jogar nos USA não é um pecado, é uma cultura local e cada um tem o direito de fazê-lo ou não usando seu livre arbítrio, e jamais alguém pode ser censurado ou discriminado por isso. Para exemplificar: se alguém ficar rico jogando cartas, foi por que este alguém ficou horas, anos a fios jogando para isso, logo foi com muito trabalho que ficou rico jogando cartas, e se ganhou uma fortuna em um segundo, foi sorte, não pecado. E com certeza o dinheiro que ele ganhou não deve ser considerado sujo, afinal ganhou de uma forma limpa, assim como poderia ter perdido, tudo honestamente e dentro das leis do país.
Para não ficar só nos cassinos, a especulação financeira, dentro da teoria cristã deveria ser considerado um pecado também, mas não é. Poupança, bolsa de valores, aplicações financeiras de qualquer ordem, deveria ser abominável para qualquer Pastor, Padre ou líder cristão, afinal de contas todas são especulativas, um jogo, ou seja, ganhando dinheiro sem trabalhar, ganhando o seu sustento sem empregar o suor do seu rosto para usufruir dele, do lucro. Quando você aplica no mercado financeiro você está jogando, não no cassino, mas de uma maneira mais discreta, poderíamos dizer até mais sofisticada. 
Tem zilhões de igrejas cristã jogando alto, pesado com aplicações no mercado financeiro do mundo todo. E muitas destas aplicações são de risco, podem perder ou ganhar (em segundos como o jogador de cartas), depende de como o mercado esta reagindo e a economia mundial está andando, ou as empresas estão operando. Isso não é um jogo? Isso não é ganhar dinheiro sem suor do seu rosto? É claro que é. Você tem duvidas disto?
É pecado é trocar benções por dinheiro? Posso explicar; O dízimo eu acredito ser verdadeiro sim, afinal como disse anteriormente e repito sou um cristão, mas não acredito que necessariamente você precisa levar ou doar para uma igreja para receber os benefícios do seu ato financeiro para com Deus, até por que nenhuma igreja até hoje mostrou uma procuração de Cristo para gerenciar tais recursos que supostamente seriam Dele. Todas elas dizem ser o tutor dos bens de Cristo, mas nunca fizeram nada legal para provar isso. Por exemplo; poderiam abrir seus livros, suas contabilidades, etc, muito pelo contrario, escondem e são isentas de pagar impostos e não precisam prestar contas publicas, entretanto eticamente deveria distribuir para seus membros anualmente cópias dos seus balanços, mas nenhuma o faz. Não acredito ser errado pagar o dízimo para uma denominação cristã que você acredita ser verdadeira e acredita que ela gerencia tais recursos para ajudar seus membros e não para enriquecer ou bancar uma vida de regalias com glamour dos seus supostos líderes. Minha idéia não é desmotivar o pagamento dos dízimos por parte dos fieis, das ovelhas, ‘só dar transparência ao extrato bancário que as denominações têm em nome de Deus’.
Agora voltando á pergunta jogar financeiramente é pecado para um cristão? Claro que não. Tem muita gente que acredita que qualquer dinheiro de jogo (cassino, bolsa de valores, poupança, aplicações financeiras, especulação de mercado, etc.) não é de Deus. O que seria dinheiro limpo então? Se nada disto é limpo, você precisa ralar no dia a dia para ser um empresário, homem do campo ou funcionário de tempo integral para ter a ‘provação da igreja’ para se qualificar a ter o direito de dizer que ganhou o seu dinheiro com suor do seu rosto? Onde fica a parábola dos talentos nesta história? Aquele que ganhou um dólar apresenta um dólar (talento) no juízo final, este escondeu e salvou o que lhe foi dado. O outro multiplicou seu um dólar em muitos outros, e no juízo final tinha muitos dólares para devolver ao seu Senhor. O veredicto da parábola esta lá na bíblia e você já conhece e eu também.
Na corrida da multiplicação financeira cada um é livre para escolher a sua, deste que seja legal no país em que ele estiver vivendo, o resto é pecado só na cabeça de quem esteja em um ritmo menor de conquista. Entretanto a felicidade ou o caminho do galardão não se consolida depois da morte, balizando o poder financeiro de cada individuo como salvador, mas no que ele agregou durante a sua vida dentro dele mesmo. Se você tem recursos financeiros suficiente para suas necessidades e de sua família, isso e mais do suficiente para um homem resgatar sua dignidade de igual para igual com qualquer pessoa do mundo e perante Deus também.





Rugas do ponto de vista masculino!!!

Na verdade a idade chega para todo mundo. Eu ainda não usei os recursos para amenizar meu tempo de vida, visto pelo ponto de vista da aparência facial. Cultivo carinhosamente e sem nenhuma vergonha meus ‘pés de galinha’ que ao sorrir ganham algum destaque no meu visual. Na verdade em alguns casos tenho percebido que eles são os balizadores de quem me vê pelo lado da aparência. E logo de alguma forma vem o comentário; o tempo esta passando para ele. Para quem não passa? Alguns tentam esconder, tentam reconquistar a sua auto-estima de se olharem ao espelho e com isso se sentirem mais atrativos aos olhos de outras pessoas e aos seus próprios olhos, e para isso buscam os recursos disponíveis no mercado de hoje ao qual todo e qualquer mortal tem acesso, inclusive eu, a custos baixos como; um botox, uma plástica, uma infiltração, um preenchimento, etc. Pronto! Depois de alguns destes procedimentos seu visual ganha um novo e às vezes fantástico estimulo. Tudo dentro do previsto, do aceitável, do normal, do cotidiano.
Tenho que reconhecer que algumas pessoas usam destes recursos muito cedo, aos 30 ou 40 anos já são clientes conhecidíssimos de salas e clinicas que proporcionam tal alegria visual. Estes às vezes aos chegarem aos 50, 60 anos já esgotaram suas chances de dar um retoque sutil, sábio, delicado e muito propício na sua estética visual, e por serem assíduos neste tratamento desde uma idade precoce, quando chegam para lá dos 55 anos de vida, começam a se expor ao ridículo de tanto que já espicharam a pele e deformaram seus rostos a procura de um rejuvenescimento fabricado por uma cirurgia plástica, ou qualquer outro tratamento desta natureza.
Sinceramente, eu aprecio minhas rugas que se formaram no decorrer dos anos no meu rosto, me dou bem com elas, ainda não entramos em conflito ou luta. Não me envergonho delas, elas fazem parte da minha vida, do meu ser, do meu eu. De alguma forma elas me lembram que já andei bastante nesta vida, muitos homens se foram desta vida sem conhecer as suas.  
Inúmeras vezes só descubro que o tempo esta passando para mim ao me olhar no espelho, não que isso acabe com minha auto-estima, mas me dá consciência de onde estou, no relógio do tempo, e isso e muito bom, trás você para sua realidade. No decorrer de cada dia, no meu trabalho, nas minhas atividades normais e exercícios físicos, não percebo este desgaste da idade. Acho-me hoje muito superior ao que fui com meus 20, 30, 40 anos, no conjunto; mente e corpo. Nunca admiti, ou pensei de como seria bom voltar o tempo. O que vivi, vivi!! Porém tenho certeza absoluta que hoje vivo melhor do que já vivi. Minha mente e meu corpo trabalham juntos há anos, e nesta caminhada descobri que eles se amam como ninguém e eu adoro os dois. Quem destoa de tudo isso, a parte rebelde do meu conjunto, é a minha aparência facial, o rosto, ele se rebelou e me sinaliza que o tempo passou. Porém meu corpo e mente não sentem este desgaste.
Poderia falar da minha barriguinha, ou como dizem alguns amigos mais próximos, da ‘azeitona que engoli’, está é parceira de longa data. Ela está do mesmo tamanho desde meus 28 anos, logo faz parte do meu contexto físico. Poderia falar dos meus cabelos; estes começaram a debandar sem um prévio aviso aos 24 anos. Acho todos os que desertaram da minha cabeça são uns covardes. Aos 40 e poucos anos como eles os cabelos persistentes estavam em muita desvantagem perto dos desertores, resolvi dar um fim e sacrificar os que ainda persistiram em ficar no meu couro cabeludo. Pronto, raspei a cabeça, e dei um fim nesta turma, estão fora do meu visual, ganhei deles. Barriguinha, cabelos ou não, nada disto nunca foi motivo de colocar minha auto-estima para baixo, pelo contrário, me sinto bem com estas ‘deficiências visuais’, que a sociedade pregar ser.
Porém na face, a parte mais exposta do corpo de qualquer pessoa, a sociedade de hoje abusa na transfiguração. ‘Rugas são coisas do passado, de quem não se ama’, muitos pregam e dizem isso. ‘Tire elas fora!’ Será?  Beleza visual vem à frente de qualquer pessoa, ou de quase todas as pessoas, as mídias sociais que o digam. Porém ter rugas é bonito também. Ter rugas não significa ser feio, não ser charmoso ou atrativo aos seus próprios olhos ou aos olhos de uma mulher, pense nisto.
Gosto muito mais da minha mente e do meu corpo (somos cúmplices), do que da minha aparência visual, minha riqueza maior esta na parte interna, nos meus sentimentos, no que aprendi nesta vida com altos e baixos, com alegrias e tristezas. E a sua onde esta? Não digo e seria um tolo ao afirmar que pelo fato de você maquiar sua face com uma boa plástica, condiciona você a ter um interior ruim ou ser possuidor de uma alma não boa.  Claro que não. A minha intenção e mostrar que os dois podem conviver associados, plásticas e rugas...  Ambos podem e dão prazer, mas existe alegria e muita alegria em quem se mantém original de fábrica, na verdade estes eu acho que de alguma forma deveriam ser mais valorizados no mercado, pela autenticidade do seu contexto, ou seja, não sofreram alterações que desconfiguraram a sua originalidade facial; Matthew McConaughey e Richard Gere entre outros que o digam. Logo tem espaço para todo mundo, porém gostaria de deixar claro, que fazer um retoque quando a lataria chegar ao seu limite, não é um pecado e sim um estado de conservação pelo desgaste do tempo, claro tudo dentro de um bom senso. Quem sabe ali na frente não chega a minha hora ou a sua, apesar de que me sinto muito confortável como estou, entretanto tudo é possível, tanto para você como para mim.


Depressão ou loucura?

Não tenho formação médica, tenho a prática de vida com meu corpo e com situações familiares, e tenho certeza que disso todo mundo tem um pouco, afinal esta é a vida.  Dizem as boas línguas e um chavão popular que de depressão e loucura todo mundo tem um pouco.
Depressão é um sintoma físico ou mental, ou ambos? Loucura com certeza é um sintoma mental. Alguém com depressão não é necessariamente um louco, um louco tem problemas mentais bem definidos e não consegue ter uma sã consciência dos fatos, um depressivo por sua vez sim, apesar de que pode acontecer que as  vezes ele se ache incapaz de vencer seus problemas e momentaneamente perder a sua lucidez.
Tem algumas pessoas que gostam de fazer comparações com problemas físicos e problemas mentais. Acham que a saúde da mente tem que ser cuidada tão a priori como a saúde física. Concordo quando for o caso. A diferença da saúde física é que ela pode ser diagnosticada com precisão já a saúde mental é uma questão de interpretação de alguém, não é precisa.
Posso explicar meu ponto de vista. Na questão da saúde física ela pode ser diagnostica de uma forma exata, como por exemplo; você tem pressão baixa, o coração esta fraco, o rim esta com problema, seu fígado não funciona, seu pulmão está bichado, você não esta enxergando, etc. e etc. Para ter um diagnostico preciso destas e outras doenças você só  precisa fazer um exame que vai comprovar se esta doente e precisa de um tratamento.
Na suade mental; se você nasceu vegetativo, você não tem controle sobre você mesmo é violento, agressivo, é um risco para qualquer pessoa, etc. etc. você facilmente pode ser diagnosticado como uma pessoa com problemas mentais, pelo fator visual e de atitude. Não existe uma máquina ou resultado de laboratório que realmente atesta que você é um louco, ou deficiente mental, neste caso o médico é quem dá o parecer.
                Um derivado dos problemas mentais no ponto de vista dos médicos é o ‘fator depressivo’, porém um depressivo não é um louco, um ser vegetativo, apesar de que um não elimina o outro, pode ter um louco comprovadamente que tem problemas de depressão, assim como pode um depressivo ser louco.
Um depressivo pode vir a ficar louco. Falo de depressão ‘aguda’ até por que todo mundo como disse antes, tem sintomas de depressão constantemente e a maioria das pessoas dominam bem isso. Quem tem uma depressão mais ‘aguda’ às vezes necessita de ajuda.
A medicina moderna tem remédios para depressão, pois eles já conseguem mapear o celebro, e fizeram drogas para diferentes partes da cabeça. A medicina moderna também já sabe entre outras coisas onde se localiza no celebro a parte da felicidade e a parte da tristeza de um ser humano. Comprovadamente felicidade e tristeza são as chaves da depressão de acordo com os médicos, tudo começa por ai, dizem eles.
Olha, daí a humanidade inventou as drogas para aumentar e diminuir a felicidade de um sujeito, ou para equilibrar a tristeza do cara. Mas eles desconhecem as dosagens certas para neutralizar uma falta de felicidade ou excesso de tristeza.  Eles (médicos) avaliam o quadro clinico de um sujeito depressivo na conversa, no olho a olho.  A cabeça do médico é que dá o diagnóstico, o quadro clínico do depressivo e a dosagem do remédio. Amigo, é ai que mora o perigo. Você confia de olhos fechado neste tal medico a ponto de acreditar fielmente que ele tem um parecer preciso sobre você ou seu estado depressivo? Hummm
Outro fato que mexe com a minha cabeça; Um depressivo não é um louco, mas para os médicos ele é tratado como tal. Explico; Já visitei pessoas depressivas enquanto internadas para tratamento no hospital, sabe onde elas estavam internadas? No manicômio! Na verdade junto com um bando de loucos, todas trancadas como se fosse dentro de um presídio de segurança máxima. Como alguém depressivo pode conseguir alcançar o controle da sua depressão em um ambiente destes. É uma situação deprimente demais para levantar o astral de qualquer um. O pior da internação; os remedidos que dão para os depressivos são remédios que deixam o depressivo vegetativo, piradão ao extremo.  A pessoa é depressiva ou doida? Os médicos precisam se definir, e abrir mais alas em hospitais distintas para um e para outro, por que hoje para eles os loucos e os depressivos são tudo farinha do mesmo saco e vai para internação no mesmo ambiente, na mesma ala.
Os depressivos normais, não estão no foco dos médicos, me refiro àqueles depressivos que vão e voltam de uma depressão numa boa, mas o foco dos médicos, entidades e ativistas do ramo são os depressivos suicidas, que pensam em terminar com a sua própria vida para resolver suas dificuldades e para parar de ser um peso para outras pessoas, entre elas seus familiares. Na verdade os ativistas e médicos e afins querem estancar o suicídio, que é o maior índice de mortalidade nos EUA hoje. 
O  melhor antídoto que os médicos ensinam para evitar que um potencial suicida chegue às vias de fato é; se você perceber uma atitude estranha, chame uma ambulância pelo 911, reporte que você diagnosticou que tem um potencial suicidada na sua casa. Eles vão vir e levar ele para o hospital e cuidar dele. Isso em um caso extremo.
Contudo ainda acho tudo isso muito bizarro. Primeiro levar alguém para um médico caso ela não queira ir, não vai ajudar em nada na depressão. Um depressivo primeiro tem que querer ser ajudado, e é ai mora o perigo. Tem muita gente sendo forçada a ir a um médico, a tomar remédios que deixam elas totalmente vegetativas. Olha tem pais mais problemáticos e doentios que os próprios filhos, por que forçam o filho a isso. O pior é internar um filho que ‘supostamente tem uma depressão’ em um manicômio qualquer e forçar ele a tomar remédios fortes que acabam que a mente de qualquer pessoa.
E para finalizar tem a tal da bipolaridade, que todo mundo diz ter, esta tal bipolaridade se agregou a depressão no mundo moderno. No intuito de salvar vidas, médicos e ativistas mentais se juntam para dar palestras e valorizar a doença do século como eles chamam a tal de depressão. Será que eles estão certos?
E antes que você diga que estou viajando tenho na minha família alguns parentes e filhos depressivos e bipolares (dizem os médicos), logo conheço o tema.    
A melhor coisa a fazer com um depressivo volto a frisar, e não achar que ele é um louco, você pode ter certeza que ele não é, trate ele como um depressivo. E para complementar nunca deixar um dos seus se for depressivo ser internado em um manicômio, por que o que vai acontecer é que ele é que ele pode vir a ficar louco, e ai não tem mais volta.

Para acalmar os ânimos no meu tempo de garoto se dizia, toma o teu ‘Gardenal’ antes de sair de casa e tudo se resolve. 

Thursday, September 7, 2017

A soberba dos ‘novos brasileiros’ na região de Boston

Nunca vou generalizar nossa comunidade, sempre em todos os meios existem as exceções, mas a grande maioria dos brasileiros que tem chegado à região de Boston nos últimos meses, e por que não dizer quase 80% da sua totalidade, são de uma safra diferente das anteriores que imigraram para cá, eles não são mais na sua totalidade ‘peões’ do Brasil.
Os ‘novos brasileiros’ trazem na bagagem muitas vezes a família inteira, eles entram com visto, tem noções de inglês, são formados, ou seja, tem curso superior ou tem cursos técnicos no Brasil.
Ao pisar em Boston, acham que vão chegar abafando. Por falar um pouco de inglês, eles acreditam que vão conseguir um trabalho junto a grandes empresas americanas, ou que vão conseguir uma colocação na sua área que trabalhavam no Brasil, ou que tentaram trabalhar no Brasil e não conseguiram, tem casos que se enquadram na seguinte situação; como o mercado de trabalho no Brasil  anda em baixa, muitos deles montaram seus próprios negócios e se deram muito mal, na realidade quebraram. Para esta gente lá no Brasil a América que era uma um sonho, agora se tornou uma realidade, afinal chegaram a Boston.
A nossa realidade numeraria por aqui em Boston é clara e sempre houve um consenso da nossa população local, 300mil brasileiros. Porém na verdade éramos uma faixa de 300 mil brasileiros em Massachusetts, disse éramos, hoje não tenham dúvidas que já estamos na casa dos 350 mil brasileiros e subindo. É muita gente chegando todas as semanas. E vale a pena lembrar que tem a ‘turma brasileira’ que tenta furar a fronteira de México, ou seja, entrar pelas portas dos fundos, está também tem aumentado muito. Logo o gargalo legal de brasileiros com visto tem subido e o ilegal pelo México no momento esta de vento em polpa.
A quantidade de imigrantes ilegais (via coiotes) que chegam a Boston é facilmente mensurada pelas inúmeras audiências de brasileiros nas cortes de imigração no centro de Boston, os advogados que o digam, seus clientes tem aumentado tanto que uma lei de imigração que sempre é bem vinda para estes profissionais por que faturam muito, não tem feito muita falta, em decorrência dos clientes que se atropelam para conseguir um advogado para ajudá-los a ficar aqui nos EUA.
Esta nova população tem aquecido todos os mercados que envolvem a comunidade brasileira local. A circulação de dinheiro e serviços quase que dobrou. Na verdade aumentou o consumo de carros, de seguros, de venda de TVs a cabo, de lojas brasileiras, de restaurantes brasileiros, de publicidade nos jornais, rádios, e canais brasileiros, etc.
Quanto ao que diz respeito a trabalho para toda esta gente nova, nosso estado de Massachusetts não perdeu sua posição de estado mais receptador de imigrantes no que se refere a emprego. Tem emprego para todo mundo e de sobra.
Porém existe um grito geral na comunidade em relação a estes novos brasileiros, quando ganham as ruas a procura de trabalho. Inúmeras pessoas da nossa comunidade falam o seguinte:
‘Eles são arrogantes, prepotentes se acham superiores aos que já vivem aqui há anos. Reclamam de tudo e de todos, nunca estão satisfeitos e acreditam que mesmo estando ilegal vão conseguir dar o ‘pulo do gato’, e em alguns meses vão estar trabalhando nas suas áreas profissionais e faturando muito’. Os pequenos empresários empreendedores brasileiros alegam: ‘nós damos emprego para eles, mas logo depois temos que demiti-los, são insuportáveis’.
Estes mesmos empresários dão a dica para esta turma: ‘É possível se ganhar muito dinheiro rápido aqui nos EUA! Porém não é assim que banda toca. Não e colocando seus  currículos na frente, recheados de mil e uma experiência no papel, e se dizendo os bambans do mercado, que se consegue uma boa colocação.  Os empresários brasileiros locais ainda reclamam que esta galera sempre vem com um papinho superior; ‘vou melhorar seus negócios’, ou seja, não conhecem nada, nunca trabalharam por aqui, não tem experiência nenhuma no mercado local, e querem chegar de supervisor ou desbancando seu próprio chefe’.
Muitos destes ‘novos brasileiros’ depois de engolir a ‘saliva’ a seco, vão a luta nos empregos que aparece para eles sem muita frescura, ai resolvem fazer de tudo, e logo descobrem que a coisa não é tão ruim assim. Empregos como; entregador de pizza, ajudante de cozinha, ajudante de mecânico, ajudante para limpar casa, caixa de loja, ajudante de construção, pintura, ajudante de jardinagem, etc., são todos uma boa fonte de renda aqui nos EUA e digna. É importante dizer e frisar; nenhum emprego destes são pejorativo por aqui, mas os ‘novos brasileiros’ não sabem disto. O que conta mesmo aqui na América é a pegada, é ser eclético, determinado, não faltar ao trabalho, aprender a fazer seu trabalho com rapidez e aprender com mais rapidez ainda e perfeição o que seu colega sabe fazer, aquele serviço que não é sua obrigação, chamado de segunda milha’, o resto vem ao no seu devido tempo.  
                América não é Brasil. Este é sim um país de oportunidades, para quem sabe galgar estas oportunidades, ninguém chega aqui abafando e sendo alvo de desejo de um patrão ao procurar emprego. Só quem chega aqui abafando é quem chega oferecendo emprego, o que não é caso destes muitos novos brasileiros de Boston.
Mesmo morando em um quarto, alugando uma casa velha e com móveis que pegou do lixo, ainda assim, esta turma nova come arroz e feijão todo dia e insiste em arrotar caviar, como se tivesse uma vida de rei no Brasil, antes de chegar por aqui.
A beleza deste país e que é ele aberto a todos, todos tem chances de dormir ‘pobres’ e acordarem ‘ricos’, figurativamente falando. Este sem dúvida é o país das oportunidades, aqui os jovens de 20 anos ficam bilionários mesmo se terem terminado ou se graduado na faculdade, às vezes os ricos ficam mais ricos, e às vezes perdem tudo do nada, e ao mesmo tempo se recuperam. Este país não se valoriza um homem pelas suas roupas, mas sim por suas qualidades e perseverança profissional, seja qual for a sua profissão ou qualificação. Aqui o respeito que um profissional como um médico tem, o lavador de pratos tem igual. Ser honesto neste país tem seu valor.  Qualquer um pode andar na sua própria Mercedes ou no seu Porche, o médico ou o lavador de pratos tem as mesmas oportunidades de desfrutarem do mesmos objetos de consumo. Este é diferencial americano que esta gente nova precisa aprender. As regras básicas para se ter sucesso por aqui; basta não ser um caloteiro e sempre pagar suas contas nas datas certas. Qualquer um pode comprar o que quiser legal ou ilegal o poder aquisitivo não está na legalidade.
Este é um país que muitos dirigem sem carteira, usam os serviços públicos sem pagar os impostos, são tratados por médico e hospitais sem desembolsar um tostão, etc.
Porém para usufruir de tudo isso e muito mais, basta se qualificar, e para isso a América não exige nenhuma prática e nenhuma habilidade, repetindo mais uma vez, basta priorizar a honestidade e humildade. Usando estes dois predicados por aqui tudo que você conseguir ou agregar de bens e imóveis, vão se eternizar nas suas mãos. Nunca tente dar o jeitinho brasileiro de subir na vida fazendo atalhos ilícitos, ou tentando passar por cima dos outros, seu fim pode ser, uma cadeia ou uma deportação. Volto a repetir nem todos os novos imigrantes são joios no meio dos trigos, tem muita gente boa chegando e que conhece estes valores e veio para somar e orgulhar os que já vivem aqui há anos, porém deixo aqui minha dica.


Ilton Lisboa é inocente, e agora?

                 A saga do Ilton Lisboa e sua família começou exatamente, 4 de abril de 2015, em um sábado  precisamente às 10hs41min da manhã, no momento que estava dentro de sua casa em Marlborough, sozinho. Bateram a sua porta e ele foi atender, era policia de Framingham, dando voz de prisão instantânea, em decorrência de uma denuncia de estupro das supostas vítimas e amigas Elizete Santos, que reside na cidade de Everett e Sandra Kelly Swaroski , que reside na cidade de Marlboro no estado de Massachusetts, ambas brasileiras.  
                Ilton de imediato foi levado para a central de policia de Framingham, sua família tinha saído para comprar algumas coisas necessárias para o especial café da manhã semanal de sábado, que tradicionalmente faz com a sua esposa, com os filhos casados e suas esposas e netos. Os sábados pela manhã é um dia especial para os Lisboa’s, pois é quando toda a família se reúne para se confraternizar, há alguns anos. Quando os familiares chegaram a casa para o encontro fraternal familiar, perceberam que o carro do Ilton estava na garagem, mas o patriarca da casa tinha sumido. Esperam um pouco, telefonaram para o celular dele, procuraram aqui e ali, e nada funcionou, e ninguém atendia o telefone, depois de algum tempo, preocupados correram para policia de Marlboro. Nada do patriarca em Marlboro, então registraram o seu sumiço. Como a família era amiga do chefe de policia de Framingham, recorreram a ele para tentar localizar e encontrar o Ilton. Porém para a surpresa da família receberam a confirmação que o Ilton esta preso em Framingham, isso no meio da tarde do dia 4, sábado de 2015.
                O desespero pegou toda a família, a esposa, as filhas, os filhos, as noras e os netos, e por ai vai. Ninguém entendia o que estava acontecendo, mas logo descobriram que o patriarca dos Lisboa’s, estava preso sob uma acusação de estupro em duas mulheres. A família se escandalizou em um primeiro momento, não estavam acreditando que aquilo estava acontecendo, porém logo a seguir a turma se recompôs e se uniram e conseguiram que o juiz decretasse o valor da fiança para soltar o Ilton. O juiz foi duro, colocou uma fiança de $50 mil dólares para soltar o Ilton, isso no sábado, final da tarde.  A acusação era forte por isso uma fiança alta.
                Porém no domingo, 5 de abril tipo 11hs da manhã, (dia seguinte a prisão) a família estava depositando em juízo na corte de Framingham os $50 mil dólares em dinheiro, e tarde, noite do domingo, o Ilton já estava em casa, sob a tutela e cuidados da sua família. A família Lisboa deu no deposito da fiança uma demonstração de força e poder para soltar seu patriarca. Não é fácil levantar $50 mil em ‘cash’ em menos de 24hs em um final de semana, mas eles conseguiram. A partir dali começou a saga para buscar os fatos, do que ocorreu e como foi, e de verificação do que alegaram as mulheres que fizeram a denuncia. Tudo era e foi uma surpresa. Nesta hora, em alguns casos qualquer família se desesperaria, mas não foi o que aconteceu com a família Lisboa. Todos ficaram horrorizados com a denúncia, mas em nenhum momento perderam o foco, ou deixaram de dar o crédito e apoio para o Ilton, por que conhecem o patriarca que tem, conhecem o seu caráter que é irrefutável, e se uniram rapidamente para defender o pai da suposta calunia.
·        Vamos ao caso
                O tal do estupro alegado pelas vítimas e amigas, Elizete Santos e Sandra Kelly Swaroski. Elas alegaram que se deu dentro da clinica do Ilton em Framingham, e uma sessão de massagem. Ilton tem formação acadêmica e trabalha no ramo da saúde natural, inclusive faz massagens na coluna e relaxamento de tensões corporais, etc, há anos. Ilton é tratado por alguns como uma sumidade no ramo naturalista onde é constantemente convidado a dar palestras em outros estados dos EUA, etc. Elas (as amigas) já tinham ido para uma sessão uns dias antes na clina do Ilton, e voltaram na sexta-feira, 3 de abril de 2015. E neste dia, sexta-feira, 3  a clínica estava cheia de clientes, todos os horários preenchidos. Na clinica do Ilton tem algumas salas individuais para atendimento, estas mini salas tem paredes e divisórias que não chegam até o teto, e as portas destas mini salas são sanfonadas, sem chave. Qualquer ruído ou fala de dentro destas salas que forem um pouco fora do tom podem ser ouvida por todos, no consultório. A clínica de atendimento do Ilton não tem chuveiro, e o banheiro é do prédio coletivo e todos os clientes que vão com objetivo de receber uma massagem têm que levar a sua própria toalha, a clínica não fornece toalhas. Elas alegaram no boletim policial que foram ‘bolinadas na hora da massagem’, na delegacia de policia que fica quase em frente ao consultório do Ilton, na Union Av. em Framingham.
·        O Hello entrevistou Sandra Kelly Swaroski e ouviu a sua versão 30 dias depois da sua denuncia na polícia
                Depois do ocorrido e denunciado (estupro) na polícia, em Massachusetts o caso sai das mãos das vítimas e passa para ser conduzido e encaminhado pela procuradoria geral do estado, que abre uma ação (processo) contra o acusado. E assim foi. Porém o Hello Brazil Boston News conseguiu o endereço das vítimas, isso depois de um mês da denuncia contra o Ilton. E fomos  primeiro a casa Sandra Kelly Swaroski, batemos a sua porta e ela educadamente, aceito nos dar uma entrevista, e falar sobre o caso, mas por uma questão de ética e segredo de justiça, sabíamos que não podíamos publicar seu depoimento até o fim do desdobramento do caso. Era uma sábado pela manhã o dia estava ensolarado quando cheguei na casa da Sandra, em um dos muitos conjunto habitacional na cidade de Marlboro. Sandra mora no segundo piso, do seu apartamento se pode ver o estacionamento e porta de entrada do prédio.
                Sandra estava pronta para tomar um banho, estava de roupão, mas nos recebeu educadamente, eu me sentei em um sofá e Sandra sentou em outro na minha frente, seu apartamento é espaçoso e tem uma sala de bom tamanho conjugada com a cozinha. Seus filhos estavam em casa, no momento que eu estava lá os dois foram na sala e fizerem perguntas sobres coisas da casa para mãe, coisa de criança ai percebi que eram maiores de 10 anos. Minha conversa com a Sandra durou aproximadamente 1 hora e alguma coisa, não sei precisar exatamente, mas foi mais de uma hora.

‘Fomos estupradas queremos justiça, fomos abusadas sexualmente’, disse Sandra Kelly Swaroski ao Hello Brasil Boston News! Mas na corte diante do juiz e jurados ficou comprovado que o estupro nunca existiu e o Ilton saiu ileso.

                Sandra me contou que era brasileira, que já havia viajado mundo, que era muito bem de vida no Brasil, e que estava divorciada do seu primeiro marido que é um grande executivo do ramo da aviação do Brasil, daí a facilidade de correr o mundo em viagens. Relatou-me também que tinha um companheiro e que estava tendo problema com ele, pois ele não queria que ela denunciasse o suposto estupro do Ilton, e a união dos dois estava passando por problemas, naquele momento, por causa disto. Também relatou que já estava a alguns anos morando nos EUA, e tinha uma condição de imigrante legal aqui nos EUA. E por ai fomos conversando. Perguntei para Sandra o que realmente aconteceu e o por que da denuncia de estupro.
                Sandra começou falando, que Ilton faz uma massagem espetacular, e que ela sofre de dor nas costas (coluna) há anos, e que o Ilton em duas sessões de massagens fez por ela o que ninguém tinha feito até então, ela teve uma melhora espetacular. Porém nesta sexta-feira, ela disse que chegou a clinica do Ilton, e na hora da massagem, o Ilton manda a cliente tirar a roupa, ficar só calcinhas e deve tirar o sutiã também e ficar de costas na cama de massagens, ela seguiu o ritual, já o tinha seguindo dias antes. Ela sabia que a filha do Ilton estava lá também fazendo os primeiros atendimentos aos clientes e o Ilton fazendo a outra parte dando consultas.
                Continuou o seu relato, e disse que em determinado momento ele mandou ela se virar na cama, e ele continuou a massagem, ela disse que sentiu as mãos do Ilton nos seus seios, estava de olhos fechados durante a massagem e achou que aquilo fazia parte da massagem, que tinha pago por isso, e depois, ai em um determinado momento sentiu algo quente a carinhos na sua vagina com as mãos dele, também pesou que o mesmo fazia parte da massagem, que ela havia pago por isso também, mas quando abriu os olhos percebeu que o Ilton estava fazendo sexo oral nela, na sua vagina, se assustou, reclamou, gritou e se levantou rapidamente, o Ilton saiu da sala, e ela pegou sua toalha limpou-se repreendeu o Ilton de tal ato. E foi embora. Sua amiga que foi na clinica no mesmo dia disse a ela que aconteceu o mesmo com ela. A partir daí as duas foram na polícia de Framingham e registraram um boletim policial. ‘Erro policial’, não fizeram um exame de corpo de delito, na hora, para verificar se existia saliva do Ilton na vagina delas, pois elas disseram que ele fez sexo oral literalmente colocando a boca dele na vagina delas. O policial perguntou se elas poderiam provar o que disseram, se exista alguma forma de provar, e elas alegaram que usaram as toalhas que levaram para limpar a vagina, e ainda não tinham lavado as toalhas. A policia recolheu as tolhas, e foi levado para um laboratório para ver se conseguiram uma prova de saliva do DNA do Ilton nas toalhas, o que seria crucial neste caso, e se ele tivesse mesmo feito sexo oral nelas qualquer resíduo de saliva iria ficar na toalha. Quando visitei Sandra, o processo estava neste ponto e todos estavam aguardando as provas das toalhas. Neste ponto, desejei sorte para ela, disse que jamais publicaria a entrevista antes do final do caso, e agradeci o credito que ela me deu em me deixar entrar na sua casa e me relatar este caso delicado do ponto de vista dela, com tantas minúcias. Mantive meu silencio, por mais de 2 anos, e hoje posso contar este relato.
                Elizete Santos a outra brasileira autora do denuncia a estive varias vezes na sua casa em Everett , mas nunca a encontrei em casa. Tivemos informações que em um determinado momento ela queria desistir do processo, mas como não tinha mais jurisprudência no caso, teve que ir até o fim do processo. Mas isso foram boatos no decorrer do processo, e não tive comprovação deste fato.
·        Continuamos acompanhando o caso
                Depois mais tarde descobrimos que o teste de DNA deu negativo, não encontraram nada da saliva do Ilton nas toalhas, isso se deu quase um ano antes do julgamento, mas os promotores do estado resolveram continuar com o caso e levar a júri popular. Neste período o Ilton estava andando com caneleira eletrônica, porem às vezes viajava profissionalmente e o juiz o autorizava a tirar a caneleira. O custo dos advogados do Ilton que o defenderam neste processo passou dos $25 mil dólares, onde com a união da família foi pago.
                Ilton foi julgado e antes disto ouviu do seu advogado e dos promotores para aceitar varias propostas de acordo para não ir a juízo, pois se fosse condenado poderia pegar uns 15 anos de prisão. Um acordo seria a melhor saída, diziam todos. Ilton desde do inicio se negou a fazer acordos. Quis ser julgado, pois sempre disse que nunca tinha estuprado ninguém. Ele foi a júri popular e ganhou o caso por sete a zero, todos os jurados o inocentaram por falta total de provas. Os jurados chegaram a ir a sua clinica para comprovarem os fatos.
                Dois anos de calvário, muitas pessoas que eram seus amigos, ou melhor, se diziam ser seus amigos, lhe viraram as costas neste periodo, ele foi colocado de lado por alguns medalhões da comunidade, muitos o julgaram e condenaram no primeiro dia que foi denunciado, e se afastaram dele, e hoje ele esta limpo, livre, e totalmente absolvido pela lei.
                Ilton hoje diz não ter rancor e sempre acreditou na sua inocência, na justiça, e sabe que as vezes a justiça nos prega peças que nunca imaginamos, mas esta feliz por que no seu caso tudo deu certo. Está livre de todas as acusações.
·        Fiança de $50 mil dólares
                Ilton já pegou de volta os $50 mil da justiça valor depositado que pagou de fiança para ser solto durante o processo. Toda a fiança paga na justiça para se soltar alguém, que foi preso antes de ser julgado, fica depositado em juízo, e depois que o caso é julgado e finalizado na justiça, sendo réu condenado ou não, ele pode e deve solicitar de volta o valor depositado judicialmente e o estado devolve na hora, pois esta é uma caução de que o indiciado vai voltar a corte para responder o processo, só isso.
·         Como a mídia local tratou o caso de estupro do Ilton
                Ilton virou capa de alguns jornais locais que gostam de manchetes de brasileiros criminosos ou que foram presos. Na verdade os jornais brasileiros, na total incapacidade de escrever suas próprias matérias copiaram literalmente o que o jornal americano Metrowest News publicou sobre a prisão do Ilton, claro sem dar credito ao Metrowest News. No caso do Ilton o curso seguiu o mesmo, fotão do Ilton na capa, letras garrafais ‘Ativista Comunitário’ é acusado de estupro. Muitos da comunidade gostam de uma mídia podre, arrasadora, e sonham com algo policial que envolva brasileiros. Nós do Hello publicamos a notícia do Ilton, por que não podíamos omitir um fato que é o dever de toda mídia informar a comunidade de fatos, mas não de julgar estes fatos. Publicamos em um canto de página em uma de nossas edições e nem fizemos menção na capa deste fato, até por que nossa linha editorial não se baseia em desgraça dos brasileiros para obter mais leitores.
                A mídia radiofônica onde o Ilton teve um programa por vários anos (Conexão Brasil), foi rude, anti-profissional e baixa, com ele em razão desta denuncia de estupro. Falo da 650AM de Framingham. A diretora do rádio, por ter pouca experiência em mídia e administração de pessoal, cometeu alguns equívocos na condução do processo do Ilton como radialista da 650AM. Ela de imediato demitiu o Ilton e tirou o programa dele do ar, sem mais ‘chorumelas’. A diretora do rádio, Ilma Paixão poderia ter sido solidaria com ele. Talvez deveria ter solicitado para o Ilton, um locutor substituto para o programa dele, até a parte final deste caso, na verdade o Ilton ele já tinha a sua filha que fazia o programa com ele há anos, ela (a filha) foi oferecida pelo Ilton para continuar o programa no seu lugar. Mas a diretora Ilma Paixão, do alto do seu posto, julgou e deu a sentença de condenação para o Ilton, antes da justiça tê-lo feito e deu um ‘pé na bunda nele’, e aproveitou o fato e o tirou da rádio.
                Deixe-me refrescar a memória do leitor, com um caso policial que aconteceu em 2008. O mundo dá voltas e anos atrás, mais precisamente em 2008, Ilma Paixão hoje diretora da Rádio 650AM foi noticia de capa do Metrowest News, quando foi acusada de desvio de dinheiro, e presa pela policia Framingham. Dormiu mais de uma noite na cadeia. A acusação era da ONG, ‘Bramas em Framingham’ no qual ela havia sido presidente e destituída do cargo, mas não aceitava esta situação. Ilma se meteu em confusão na ONG e acabou presa, literalmente atrás das grades em Framingham, isso é Record Público. A noticia se propagou em todos jornais brasileiros locais, tem mais de um jornalista que trabalha na rádio 650AM hoje, que na época aproveito-se da notícia para pisar nela neste momento delicado da sua vida, e publicou matérias dela na capa, como uma presidiária, a notícia se propagou e saiu em todos os jornais locais de Massachusetts. Porém logo foi solta e o caso se apagou na comunidade e a procuradoria pública não deu sequência nas acusações contra ela, desistiu do caso. Todo mundo tem seus problemas, uns civis mais leves que não envolve policia, e outros criminais mais pesados, casos civis não coloca ninguém na cadeia, casos criminais sim, o caso do Ilton era um caso criminal, poderia dar cadeia, o caso da Ilma na época também era uma acusação criminal. Mas, vamos voltar ao Ilton que foi a julgamento e provou sua inocência, Ilma a procuradoria desistiu do caso. A imprensa tem que ter memória, se não tem o Hello ajuda, o leitor também tem que ter memória, para identificar as pessoas e quem elas são na comunidade.

                Bem vamos aos fatos, a verdade é que apesar de tudo isso tem muita gente que curte julgar os outros sem olhar para o seu passado, perdendo a oportunidade de fazer uma comunidade melhor mais justa com os seus conterrâneos em Boston. O Ilton foi julgado e absolvido, é um inocente e agora? Onde estão os seus difamadores? Onde está o seu programa de rádio? A ‘Conexão Brasil’ sempre foi pago pelo próprio Ilton ele nunca pagou a rádio 650AM com o dinheiro de patrocinadores. Ilton agia diferente dos demais ‘radialistas de aluguel’ da 650AM, nunca dependeu de patrocinadores para se manter no ar, mas mesmo assim teve um parceiro e patrocinador fiel durante todos os anos que permaneceu na 650AM o Fernando da Income Tax Plus. Pelo programa do Ilton na rádio passou inúmeras autoridades americanas de peso, principalmente da policia que eram atrações frequentes interagindo com o ouvinte. O Ilton não era e nunca foi bem quisto na Rádio 650AM por que inúmeras vezes, fez denuncias pesadas no ar no seu programa, defendendo a comunidade de pilantras e ligeirinhos que rondam diariamente a nossa comunidade e se aproveitam de pessoas menos esclarecidas, a direção da rádio não gostava disto. O Ilton era e é um destemido, e já recebeu mais de duas ameaças de ouvintes ao vivo no ar que iram matá-lo na hora que ele terminasse seu programa e fosse embora, ameaçaram retaliações inclusive para seus familiares. O Ilton abria a boca no ar e denunciava mesmo com frequência. Ilton não era um radialista ‘Maria vai com as Outras’, que fazia qualquer coisa para manter seu horário na rádio, Ilton sempre fez o seu programa por amor e por que gostava e gosta de ajudar a comunidade, mas sempre com independência de conteúdo. Oxalá o dono da 650AM talvez passe por cima da sua diretora e faça justiça e devolva ao Ilton o seu espaço na rádio, na mídia, na comunidade, etc. O que ele nunca perdeu e nem vai perder é seu espaço pessoal, sua auto-estima, sua dignidade e sua moral junto com sua família. O resto é o resto e por ai vai.  

A busca do suporte na fé, para vencer um divórcio ou separação!

No meu ponto de vista existem alguns ‘hiatos’ referentes aos seus membros, em todas as igrejas em geral sem exceção. Uns dos mais gritantes são de pessoas divorciadas ou separadas, falo de jovens senhoras, principalmente na faixa dos 35 anos para cima e o mesmo acontece com os homens nesta situação. Literalmente quando uma separação acontece dentro de uma igreja, marido ou esposa, um dos dois ou os dois estão frequentando alguma igreja, ou na hipótese de alguém separado (a) ou divorciado (a) começar a frequentar alguma nova denominação religiosa, agregado a isso, com uma idade razoável ou não, prontos para uma nova vida, entram em conflito emocional ou de aceitação dentro das igrejas, por parte dos seus membros mais tradicionais e inúmeras vezes por parte dos líderes das igrejas.
Primeiro vem muitas pessoas da congregação se apresentar, em fim, uma ótima recepção para o novo ‘converso’ ou ‘conversa’, uma calorosa recepção.  Logo ali na frente começam os problemas, normalmente nas igrejas falam muito de ‘famílias completas’, logo o novo converso (a) começa a se sentir deslocado, pois acabou ou já algum tempo desconstituiu a sua. Dentro do processo de aproximação ao novo membro ou visitante o líder da igreja ou seus membros, começam a ofertar um companheiro ou uma companheira da igreja veladamente ou abertamente na mesma situação para quem sabe o ‘novo membro (a)’ comece um novo relacionamento. 
Tem certas coisas que não funcionam desta forma. Às vezes alguém nesta situação só esta tentando buscar um suporte dentro da sua fé em Deus naquele momento de transição da sua vida e caiu de bandeja na ‘sua igreja’. Muitas vezes alguém mal saiu de relacionamento e já querem empurrar para outro companheiro (a). Muita gente precisa de tempo para amadurecer a idéia de ter outro alguém.  É isso é importante nesta nova fase, nesta nova descoberta do equilíbrio pessoal, o novo eixo, depois do fim de um relacionamento. Partir para uma nova relação sem um espaço de tempo razoável, e em um estado total de carência e auto-afirmação, pode ser uma gelada. Apesar de existir pessoas nesta situação que são muito bem resolvidas e não se deixam levar por estes ou aqueles. Porém nem todo tem a mesma força e lá vem o líder e as beatas das igrejas darem conselhos; ‘Não é bom que homem esteja só’.  No sentido figurativo nem o homem nem a mulher. E começa ai uma pressão em busca de alguém para aquela pessoa.
Por que isso? Na verdade não necessariamente, mas às vezes acontece de o homem divorciado ou a mulher, serem de alguma forma atrativos, ou pela beleza física, ou pela simpatia, ou pelo sucesso financeiro, ou por seu talento, ou por sua eloquência, ou pelo ótimo conteúdo de comunicação ou até mesmo por muitos outros motivos que desconhecemos, porém dentro de algumas igrejas na verdade ele ou ela se tornam um risco para outros casais não tão estáveis, ou estáveis, afinal estão solteiros e em alguns lugares onde se cultuam a Deus, podem serem vistos, ou interpretados como uma certa tentação dentro da crença para outras pessoas. Por isso achar um companheiro para estas pessoas nesta nova situação de ‘avulsas’ é uma prioridade.   
Existe em alguns casos uma razão em especial de alguns líderes religiosos não serem muito adeptos de congregarem na ‘sua igreja’, principalmente mulheres divorciadas ou separadas, pois algumas delas, em alguns casos especiais precisam de ajuda financeira da igreja, para suprir suas necessidades básicas nesta nova jornada. Ai ela passa ser um problema, porque ao invés de ser uma fonte de renda, passa ser uma despesa, sem previsão de retorno garantido. Isso é mais raro de acontecer, mas acontece.
Por outro lado normalmente uma atividade recreativa da igreja, normalmente é feita para crianças, jovens, jovens solteiros ou para casais. Os que se encontram no meio destes dois parâmetros, jovens solteiros e casais, ficam totalmente fora de esquadro em ambas às atividades recreativas. Tem algumas igrejas que tem escolas dominicais e fazem divisão de classes, lá volta à situação novamente, onde vão ficar os divorciados? O normal é agregá-los na classe de jovens adultos solteiros. Será que agregar gente de 18 a 60 anos em uma classe de adultos solteiros com esta elasticidade de idade tão grande ‘tem liga’, tem acomodações para todos se sentirem confortáveis a participar? Apesar de tudo, tem algumas igrejas que já buscaram ou buscam uma solução para isso e tentam administrar esta situação com maestria, mas são pouquíssimas.
Sem falar que quem mais sofre com tudo isso é as mulheres, pois normalmente carregam os filhos em uma separação. Para elas, o tempo fica limitado e não têm tanta liberdade como os pais divorciados.
Tem famílias, ou melhor, esposas e esposos que seguram, arrastam por anos um relacionamento péssimo dentro de casa, por causa dos filhos, dos amigos, dos familiares, da igreja e também por medo de enfrentarem uma nova vida, afinal o desconhecido representa um novo começo, uma nova vida sem aquele ‘suposto’ esteio de ter alguém ao seu lado.  Literalmente o medo da solidão, dos desafios, e aonde vão encontrar o suporte para acabar com seu sofrimento daquela relação doentia em que vive, ás vezes apavora muitos. Porém, pessoas religiosas ou influentes dentro de igrejas, tentam fazer com que seus fieis segurem seus relacionamentos depressivos e doentio, alegando que as famílias não devem ser quebradas, ao invés disto, não respeitam a decisão de quem esta insatisfeito (a) e dão suporte para ele ou ela. Vale à pena repensar o que significa ‘famílias completas’, quem sabe se pode tratar um ou mais indivíduos (com ou sem parceiro) como uma família completa, por que não? 
No mundo moderno, principalmente para aqueles que vivem aqui nos EUA, esta liberdade de uma união enferma e submissa tanto para o homem como para mulher reprimida há anos, é muito mais fácil de acontecer. Aqui em qualquer idade se tem trabalho digno, aqui a força para conquistar o seu lugar no espaço é mais fácil e se tem mais oportunidades, independe de quem seja: marido ou esposa, financeiramente falando, logo tem um agravante, têm muito mais brasileiros divorciados ou separados por aqui do se pensa e o numero só aumenta a cada semana.
Onde estão estas pessoas? Umas vão em busca de uma liberdade refreada por anos a fio e caem na gandaia geral e querem viver o que ‘nunca’ viveram antes. Outras buscam suporte e força nos filhos, outras buscam nos familiares e amigos, outros buscam socorro nas igrejas, no seu relacionamento com Deus, ou muitas vezes dentro delas mesmas.
Caráter, dignidade, honestidade, responsabilidade familiar, conceitos morais e pessoais, responsabilidades financeiras nunca devem mudar com uma separação, seja para homem ou uma mulher. Porém tem muita gente que joga tudo isso para alto a partir do momento que a família se dissolve.
Só quem entende esta dificuldade é quem está passando, ou já passou por ela. Fica um conselho, se um conselho for possível ou cabível neste contexto; não pressione um divorciado (a) ou separado (a) para ter um novo relacionamento, ele ou ela tem feridas e cicatrizes doloridas do relacionamento anterior que com certeza vão carregar para o resto de suas vidas, e tudo que ele (a) não querem é reviver ou passar por tudo de novo, logo, sem pressão. Estas pessoas nunca devem representar um perigo para qualquer congregação. Tenha espaço para elas dentro da ‘sua igreja’ ou será que poderíamos dizer da ‘Igreja de Deus’, por que nesta, a ‘Igreja de Deus’, estas pessoas jamais se sentiram descriminadas, pressionadas, esquecidas ou vista como um perigo, independente da sua situação civil.

Os primeiros imigrantes brasileiros de Massachusetts ainda estão vivos

O Hello Brasil Boston News resgatando, atualizando e mantendo viva a história da nossa comunidade em Boston!
·       Eles são paulistas
·       Os dois têm a mesma idade 91anos de vida
·       Chegaram aos EUA com 37 anos
·       Eles vieram de barco para os EUA – 15 dias no mar
·       Eles chegaram a Boston já faz 52 anos – 1965
·       Eles têm 60 anos de casados – 1957
·       O segredo do casamento: fazer tudo com amor
·       Eles sempre moraram na mesma cidade – Stoughton
·       Eles tem 2 filhos que chegaram junto com eles a Boston
·       Eles tem 6 netos
·       Perto deles não se pode falar mal do Brasil
·       Eles são o Sr. Antonio e Dona Nair Teixeira 
Como tudo começou
            Na capital Paulista foi onde Antonio Teixeira e Nair se conheceram, frequentavam a mesma igreja Católica e eram bem devotos em sua religião.  Em 1958 eles se casaram e tentaram a vida em São Paulo, os dois assumiram a loja do falecido pai de Antonio era um
“armarinho”.  Buscaram se fortalecer e tinham uma vida boa, mas com o a vontade de conhecer um novo lugar e sempre mantendo o espírito aventureiro. O jovem casal decidiu vir para Boston a convite de um primo.
Em 1965 foi quando eles chegaram nos EUA com seus dois filhos.  Um primo que morava no pequeno Town de  Stoughton os chamou para morar, a intenção principal era oferecer melhoria na qualidade de vida para família e melhoria nos estudos futuramente para os filhos. O casal veio de navio, ficaram 15 dias em alto mar até chegarem a New York, onde o primo os recebeu.  A conexão entre eles foi feita por carta, assim resolveram que tentar a vida em Boston seria a melhor forma no momento para a família Teixeira.
A chegada na América não foi diferente de qualquer outro imigrante: eles trabalharam muito para sustentar a família, tiveram vários empregos e batalharam muito para dar uma boa vida para os filhos.
            Em maio de 1965 Antonio decidiu dar entrada nos papéis para conseguir manter-se “legal” no país. Solicitou o número do social e o Green Card para sua família, antigamente não era tão difícil e burocrático como acontece hoje em dia. Depois de algumas semanas, receberam pelo correio o Green Card e o social com os números sequenciais dele e de sua esposa. Foi uma grande alegria e festa para todos.  “Gostei muito dos EUA, aqui é um bom lugar para criar os filhos e constituir família... Foi o melhor que fizemos e consideramos muito esse lugar, mas sempre teremos um amor pelo Brasil”, disse Nair ao Hello.
            Tiveram que lutar muito para conseguir cuidar da casa, emprego e filhos. O casal viajou muito para o Brasil para visitar a família, mas nunca tiveram vontade de voltar. Eles estão casados há 60 anos, contam a nossa redação que o segredo para o casamento tornar-se duradouro é: ‘ter muita paciência com o cônjuge, manter o amor porque quando ele é verdadeiro nunca acaba’. Nair disse que tenta ser uma boa esposa, namorada e mãe e que isso torna a vida melhor e que colocar amor em todas as coisas, torna tudo mais prazeroso.
Moram em Boston há 52 anos e contam que para conseguir ter uma vida tranquila e feliz, basta priorizar a família e trabalhar muito, não importa qual seja o lugar ou a posição.
            O Casal sempre se revezava para cuidar dos filhos, Antonio trabalhava no turno da noite e de dia ficava com os filhos e Nair passava o dia trabalhando como costureira em uma fábrica de sapatos.  Eles contam que sempre deixavam um bilhete na mesa para comunicar-se nessa época, devido a correria quase não conseguiam se encontrar, então fizeram esse sacrifico para conseguir manter a família, principalmente a união.
Depois de 20 anos o destino conseguiu uni-los novamente, mas agora no trabalho, o casal foi chamado para trabalhar em uma fábrica de giroscópio, e eles ficaram nesse lugar até se aposentarem. Foi assim que aconteceu quando completaram 66 anos de idade, era o tempo deles descansarem e conseguirem curtir um pouco mais daquilo que haviam conquistado ao longo da vida.
            Perto deles não se pode falar mal do BRASIL, são grandes defensores da Pátria Amada. Mas encontraram aqui a oportunidade de oferecer melhorias para os filhos. Sentem saudades do Brasil e ficam bastante emocionados quando falam do País. “Gostaríamos de encorajar os jovens que vem para os EUA, buscar novos desafios. Tem que procurar as oportunidades, agarra-las e não pense em querer ganhar o mundo, mas trabalhe para ter uma vida boa e futuramente pode descansar”, disse o casal ao lembrar de como aproveitaram e estão aproveitando a vida.


Como remover seu nome dos arquivos do Hello.

Você já foi preso?
Já foi acusado de algum crime e este fato virou matéria?
Ou recebeu alguma intimação policial e seu nome foi associado a uma matéria?
Caso isso já aconteceu com você e você teve alguma matéria publicada pelo Hello com estes tipos de informações criminais?
Aqui está o que você precisa saber!
·         No Hello Brasil Boston News, relatamos uma série de detenções e incidentes de criminalidade. Mas também entendemos e sempre deixamos bem claro, que nem todas as pessoas citadas foram condenadas pelos crimes que alegadamente dizem que eles cometam. Alguns dos indiciados por estes crimes concordaram com alguns dos fundamentos ou podem ter sido considerados inocentes, ou já pagaram seu preso com a sociedade, e outros nem criminalmente foram acionados, e querem seguir em frente com suas vidas, sem estes registros. Nós vamos fazer a nossa parte neste processo de reintegração. Podemos garantir que parte dessas matérias publicadas e seu nome podem ser removidos dos nossos conteúdos compartilhados na web, ou até totalmente se for o caso, veja bem, referente a casos criminais!
O processo é fácil!
·         Após a pena ter sido cumprida ou se você tiver sido considerado não culpado pela polícia ou por um juiz, basto enviar e-mail (pmonauer@hellobrazilnews.com),  sua papelada do tribunal ou da polícia mostrando a conclusão do caso para a nossa redação do Hello Brasil Boston News. O documento do tribunal deve mostrar resolução do caso, juntamente com as datas e informações da sentença. Depois disso, vamos editar ou atualizar o registro de nossos conteúdos, poderemos remover somente seu nome ou toda a sua história. Geralmente, vamos levar algumas semanas para que todos os motores de busca possam limpar este tipo de conteúdo. Além disso, observe que a informação permanecerá nos arquivos do Hello Brasil Boston News e é acessível aos editores se houver problemas futuros. Porém o Hello Brasil Boston News não é responsável por outras agências de notícias ou sites que agregam, ou compartilharam nossos conteúdos. Nestes casos você precisaria entrar em contato com os webmasters diretamente e solicitar a remoção.
Hello Brasil Boston News sinônimo de respeito e de total empatia com o seu leitor.
O Hello é jornal independente sem conchavos na mídia comunitária local e nacional!
Não somos associados ou vinculados, ou estamos sobre o julgo de nenhuma entidade brasileira de mídia imprensa nos EUA desde 2011.