Thursday, December 21, 2017

Como acreditar em um advogado em Boston?


Me explica como é está história de para-legal?
          
                Cair nas mãos de um advogado em Boston, às vezes é pior do que cair em uma cela da imigração. Na cela pelo menos você não alimenta ilusões, você convive com um fato: está em cana e pronto! Com um advogado muitas vezes você viaja no mundo das ilusões, das fantasias e paga muito caro. Olha, pelo fato de você pagar caro, ou um preço exorbitante ao advogado, às vezes as pessoas alimentam ilusões, quando confundem o caro com competência e profissionalismo. Às vezes ao contratar um advogado que gosta de cobrar muito, você esta caindo no conto de um vigarista, chantagista, aproveitador, e vagabundo. Olha, aqui em Boston dentro da nossa comunidade que falam a nossa língua portuguesa, tem advogados ‘peças’ deste quilate exercendo a profissão, tipo que vende ilusões e gostam só de dinheiro. Tem uns americanos envolvidos também neste ‘roll’ de profissionais muito ruins, muito ruins mesmo, que gostam de arrotar caviar e, no entanto não valem um tostão furado.
·       O preço
                Cada um tem seu, cada um cobra o seu, não tem limite e às vezes depende da necessidade do cliente é o preço do serviço de um advogado. Se o cliente esta em aperto o preço sensivelmente fica muito alto, inflaciona, em outros casos o preço segue uma linha normal, que já não é barato, não. Na verdade o preço não é fator principal, a eficiência, o profissionalismo, a competência, de um advogado sim, ele não deve ser a de um vendedor. Vendedor tem lábia, vende um produto e dá algo a seu cliente. Um advogado precisa ser profissional capacitado e responsável a ponto de não deixar um cliente na mão, não perder prazos e datas em cortes, ter a dignidade de representar seu cliente com esmero, isso é o que não acontece com alguns que estão no nosso meio. Advogado com muita lábia não funciona, um advogado é feito e reconhecido pela prática, não por lábia. 
·       O BAR
                Serve para denunciar os profissionais ruins na área de advocacia, e lá eles perdem as licenças e a reputação, e depois de denunciados e julgados, muitos deles são condenados viram pó. Somem no ar. BAR é delegacia que aceita denúncias de advogados anti-profissionais, ruins, e esta aberto todos os dias. Hoje tem alguns processos em curso contra alguns advogados que foram denunciados no BAR de Boston (falo denunciados pela nossa comunidade brasileira local). Tem brasileiros e americanos na ‘bola sete’ na profissão, e com mais de 15 clientes que se uniram para denunciar os pilantras do escritório que praticam de uma maneira nada profissional o que se propõem fazer em favor de seus clientes. (BAR todos os estados americanos tem um, serve para balizar os serviços dos advogados e dar a licença para eles trabalharem)
·       Então como confiar em um advogado?
                Aquele que cobra pouco é bom? O que cobra caro é ruim? Ou vice-versa? Não nada disto. Olhe procure se informar, tenha uma base de preço médio de um serviço, para não cair na vigarice. Advogado que NÃO fala com seus clientes regularmente NÃO PRESTA. Aquele advogado onde o cliente liga para falar com ele e sempre é secretária que atende, e você deixa recado ele não retorna, este advogado COM CERTEZA é um forte candidato a ser um dos vigaristas da praça. A coisa anda e daí você descobre que o cara não presta e claro pede seu dinheiro de volta, hum... O tal do advogado percebe que você percebeu que ele é um ‘171’, e quer receber seu dinheiro de volta, e isso vira um parto. BAR nele, denuncie só assim ele vai parar de aplicar golpes em gente frágil como você.
·       E como é está história de para-legal?
                Para-legal em um escritório de advocacia é uma profissão legal. Funciona como assistente do advogado, um para-legal tem conhecimento de leis, e deve ter um diploma de um curso que o qualifica para profissão. Ajuda e muito em dar andamento rápido para casos jurídicos de todas as ordens e inclusive de imigração. Mas como toda a profissão tem também os ‘171’ nestes casos. Verifique se o para-legal é diplomado para exercer a profissão, ou é um agenciador de luxo de um advogado qualquer, que recebe somente por clientes que indicar, mas não é um conhecedor a fundo das causas jurídicas. Se ele tem bom papo e pouca ação, e logo sai de cena e transfere toda a responsabilidade do caso para o advogado. Este para-legal não presta. O para-legal serve para fazer o meio campo entre você e o advogado, é que cuida do seu caso junto com o advogado, fica cuidadoso com datas, cortes, e detalhes que podem te ajudar no processo, a resolver tudo mais rápido, na verdade ele é um intermediário a favor do cliente, em muitos casos é o gerente do escritório que não deixa passar nada em branco, principalmente repetindo, datas e cortes em branco. O para-legal luta pelo cliente, e ele e o advogado formam um time.
                Porém se o para-legal é ruim, o advogado também é. Para-legal que tira o corpo fora do seu caso, quando você faz perguntas NÃO PRESTA. Se cair nesta daí você já sabe, caiu no ‘conto’ dos dois e seu processo não vai pra frente e você vai acabar sendo deportado ou saindo com um ‘puta’ prejuízo no seu processo, neste caso de qualquer ordem jurídica, isso quando você não tem que trocar de advogado para consertar a ‘cacaca’ que seu suposto advogado e para-legal fizeram. 
                Quando você encontra um para legal de qualidade, pode ter certeza que o advogado que ele trabalha é de muito bom nível também.

Dúvidas, perguntas, etc., mande um e-mail para nossa redação: pmonauer@hellobrazilnews.com

No comments:

Post a Comment