Friday, November 23, 2012

Dança do Ventre vira mania na comunidade


Sensualidade, boa forma, e o prazer da dança são alguns dos pontos que tem atraido muitas mulheres a sala de aula, para aprender os segredos da dança que é típicamente do orinte médio e ganhou o mundo.

A grande maioria das mulheres aprende para dominar o corpo e algumas delas para dançar para seus parceiros e maridos.Aquelas historias de a que dança nao é apropiada para algumas pessoas, ou ela só e para quem tem um corpo perfeito não condiz com a relaidade dos dias de hoje. O facinio do veu, da ginga do corpo, da leveza dos movimentos é uma terapia impar para o corpo e mente.

‘Não é o ritmo nem os passos que fazem a dança, mas a paixão que vai na alma de quem dança”, Augusto Branco.

Qual a origem da Dança do Ventre?

A Dança de Ventre é uma famosa dança praticada originalmente em diversas regiões do Oriente Médio e da Ásia Meridional. De origem primitiva e nebulosa, datada entre 7000 e 5000 A.C, seus movimentos aliados a música e sinuosidade semelhante a uma serpente foram registrados no Antigo Egito, Babilônia, Mesopotâmia, Índia, Pérsia e Grécia, e tinham como objetivo preparar a mulher através de ritos religiosos dedicados a deusas para se tornarem mães. Com a invasão dos árabes, a dança foi propagada por todo o mundo. A expressão dança do ventre surgiu na França, em 1893. É composta por uma série de movimentos vibrações, impacto, ondulações e rotações que envolvem o corpo como um todo. Na atualidade ganhou aspectos sensuais exóticos, sendo excluída de alguns países árabes de atitude conservadora. Ao longo dos anos, sofreu modificações diversas, inclusive com a inclusão dos movimentos do ballet clássico russo em 1930.
Dentre os estilos mais estudados estão os estilos das escolas:

  • Egípcia: manifestações sutis de quadril, domínio de tremidos, deslocamentos simplificados adaptados do Ballet Clássico, movimentos de braços e mãos simplificados;
  • Norte-americana: manifestações mais intensas de quadril, deslocamentos amplamente elaborados, movimentos do Jazz, utilização de véus em profusão, movimentos de mãos e braços mais bem explorados;
  • Libanesa: com shimmies mais amplos e informais, seguidos de deslocamentos muito simplificados.

No Brasil a prática revela uma tendência de copiar os detalhes de cada cultura, para fins de estudo e aumento de repertório. O estilo brasileiro tem se revelado ousado, comunicativo, bem-humorado, rico e claro no repertório de movimentos, assim como na Argentina, onde a dança do ventre é muito apreciada, estudada e praticada.

Como? Com quem? Onde é possível aprender a dança do ventre?

Nina Torres e brasileira que mais entende de Dança do Ventre em MA, é brasileira que já alguns anos se dedica a dar aulas da dança do ventre para nossa comunidade. Nina e eclética além de cantora é bailarina. Nasceu na cidade de Belo Horizonte onde estudou canto lírico e danças Afras Brasileiras na UFMG, Universidade Federal de Minas Gerais. Nina aprendeu a arte da dança do ventre ainda em BH com a professora Brigite Bacha, Libanesa radicada no Brasil. Bacha é um dos nomes mais conceituados dentro da dança do ventre no Brasil.
Nos USA fez vários workshops para aprimoramento da dança com as melhores professoras do mundo em dança do ventre entre eles está: Jillina (CA), Ammar Gamal (MA), Youry Sharif (NY) dentre outros.
No ano 2000, recebeu o certificado pelo ENAF (BA), o maior evento de Sport & Fitness e Saúde realizado nas Américas e um dos mais importantes do mundo. Tendo como objetivo promover a reciclagem e aprimoramento dos profissionais na área de educação física, nutrição, fisioterapia e pedagogia. Nos USA, Nina se tornou muito conhecida e requisitada na comunidade árabe pelo seu talento e desenvoltura na arte de dançar. Fez parte do Grupo Bellydance Overdrive, com o renomado músico e professor da cultura árabe Karim Nagi, participando de vários eventos importantes: abertura de shows internacionais, shows em teatros, universidades, centro de cultura árabe nos estados de MA,NY, ME.

" A aulas são para todas as mulheres que querem fazer um exercício e ao mesmo tempo aprender uma dança super bonita, sem contar todo o lado terapêutico que a dança que consegue trazer para o dia a dia de cada um. Eu agradeço todos os dias, que eu saia cansada do trabalho e mesmo assim ia fazer minhas aulas, a recompensa eu sinto ate hoje", completou Nina ao HBN.
Nina esta montando turmas regulares para aulas do Dança do Ventre e as inscrições já foram abertas:
Ligue para 508.331-4575 e fale diretamente coma Nina a professora para maiores informações.

HBN – Local – Paulo Monauer
Fotos Divulgação
facebook - Hello Brazil News
 

No comments:

Post a Comment