Thursday, November 14, 2013

Total Moving e Branca Cape na mira CMF/EUA

Transportes & Mudanças
Total Moving e Branca Cape na mira CMF/EUA
Em entrevista ao jornalista Beto Moraes, Ronald Podlaskowich, da Comissão Marítima Federal dos EUA revelou que a Total Moving e Branca Cape já foram notificadas: não podem operar no mercado estão irregulares na atividade de mudanças dentro dos EUA. O que realmente esta pegando para elas é a documentação, a licença, o credenciamento para operar. Isso não quer dizer que elas não possam providenciar a documentação correta e continuar operando no mercado. A papelada é um pouco difícil, contudo não impossível, mas para quem está operando no mercado há tanto tempo já deveria ter esta documentação pronta, estar totalmente documentada, isso é que causa estranheza, nos da redação do Hello vamos acompanhar o caso e manter nosso leitor informado sobre o caso.
Veja á matéria publicada por Beto Moraes:
Em entrevista exclusiva ao site betomoraes.com, o diretor da Comissão Marítima Federal dos Estados Unidos (CMF), Ronald Podlaskowich, disse que muitas empresas que oferecem serviço de mudanças para o Brasil operam no mercado de forma irregular. Com apenas cinco companhias operando de forma correta em todo os EUA:
·        FASTWAY – Atende MA e tem Filial no estado.
·        S.O. EXPRESS – Atende MA e tem sua sede no estado.
·        Alexim Moving - NÃO atende MA
·        Confiança - Atende MA, mas NÃO tem filial no Estado
·        Portugália - NÃO atende MA
A CMF quer acabar com a prática ilegal e alerta, inclusive, para os riscos que as pessoas correm quando enviam cargas por empresas descredenciadas. Segundo a Comissão, já há casos em que o acionamento do FBI se faz necessário para impedir que drogas e armas sejam contrabandeadas. “Nós vamos acabar com esta prática e precisamos da ajuda dos brasileiros. A medida será benéfica a todos. Quando todos estiverem seguindo as leis, pagando os impostos necessários, com suas licenças, conseguirem suas cauções e seguros o mercado de envio de mudanças se moraliza”, disse Ronald Podlaskowich. Para ele, o ‘consumidor tem participação fundamental’. “Quando as pessoas ligarem para uma companhia e ela der o preço, pergunte se ela é licenciada e cheque no site do CMF  (www.fmc.gov/) a lista com as empresas credenciadas. Caso
não a encontre ligue para nosso Disque Denúncia (781-553- 2228) e deixe o nome da empresa para que possamos abrir investigação e retirá-la do mercado. Foi a partir de denúncias anônimas que a Comissão abriu
investigações contra empresas irregulares com sedes em Massachusetts. Ronald Podlaskowich disse que duas delas  (Total Moving e Branca Cape (BEM)) já foram informadas de que não podem operar no mercado sem as devidas licenças. Conseguir a licença exige da companhia de mudanças um respaldo financeiro alto (aproximadamente 100 mil dólares entre seguro e caução), além de comprovar três anos de experiência de um de seus membros diretores através de documentos emitidos pelas empresas marítimas ou portuárias. Ronald Podlaskowich disse que a CMF vai jogar duro também com empresas que burlam o sistema operando com licenças de terceiros. Essas companhias se camuflam por trás de empresas licenciadas aparecendo no mercado portuário como ‘agentes’ mas se apresentam aos clientes como operadoras oficiais de mudanças. O mercado de mudança esconde um arsenal de problemas. O maior deles é o envio ilegal de caixas para o Brasil, onde a legislação brasileira proíbe esta prática. O diretor da Comissão garantiu que irá acompanhar pessoalmente qualquer denúncia de empresas ligadas com mudanças para o Brasil.

Disque Denúncia
781.553-2228
1-866-448-9586 – Ligação FREE
E-mail – complaints@fmc.gov

HBN – Beto Moraes e redação do HBN

No comments:

Post a Comment