Thursday, December 5, 2013

Imigração, saia justa: Obama sofre pressão sem poder se esquivar

Imigração, saia justa:
Obama sofre pressão sem poder se esquivar
Obama viveu na semana passada uma situação inusitada. Em um dos seus discursos pelo país mais especificamente me São Francisco, para uma platéia pequena e seleta, enquanto falava, ou tentava começar seu discurso, foi atropelado por palavras de um membro da platéia de origem asiática, ‘que pedia reforma da imigração e que ele cessasse as deportações de imigrantes’. Por uma 3 vezes. Obama tentou seguir sua linha de pensamento, mas os gritos do asiático, suplicando a favor dos imigrantes, fez com que ele parasse e olhasse para trás e desse ouvido ao clamor solitário do asiático na platéia. Ele era o único ali a puxar o coro a favor dos imigrantes, os outros presentes não o acompanhavam. Obama pediu licença, calma, e que o asiático o deixasse falar, mas ele não parou, até uma interpelação mais forte do presidente, tudo isso diante de inúmeras câmeras de TV e jornalistas. Obama não tinha como evitar a situação constrangedora, mas foi diplomata, grande, e soube administrar a situação com a elegância e com uma educação peculiar ao seu status político. Declarou ao asiático: ‘Da licença eu sou o presidente deste país... ’, e começou a falar e percebeu que seus seguranças iriam retirar o asiático rebelde, neste momento ele afirmou: ‘Ele não precisa ser retirado, ele pode ficar...’, elegância, diplomacia, inteligência, rapidez de pensamentos, respostas eficazes, este é o perfil de Obama que cativou e ainda cativa a América e o mundo. Segundos depois a mídia mundial mostrava a cena, e comentava suas respostas sobre o caso. O asiático ganhou seu momento de fama; bravo, determinado e sem medo, deu o seu recado.
Resultado deste ato: O tema reforma imigratória ganhou um novo fôlego neste final de ano. Mais de 66% dos americanos aprovam a reforma imigratória, mas o partido republicano ainda é o grande empecilho na câmera para aprovar a reforma. Nas mídias os âncoras de muitos programas de TV e noticiários, abordaram a reforma imigratória e se perguntavam por que não? Afinal para um imigrante chegar à cidadania, com este projeto que existe na câmera, vai levar 15 anos e ainda devera seguir uma cartilha de requisitos até lá e, diga-se de passagem, ela é intensa e neste período o imigrante não poderá riscar fora da caixa, se não ‘babau’ para legalização.
Contudo o ‘Obama Care’ é uma trava no olho dos republicanos, que usam deste desafeto ao programa do presidente como uma arma para travar qualquer outro projeto que ele apresente para aprovar.
Se o asiático gritão, ou a resposta ao asiático do homem que é presidente do USA (não por acaso, mas por sua competência) ou por seus opositores políticos republicanos rebeldes ao ver tal cena, vão ecoar com mais sincronia para uma reforma depois deste fato que, novamente trouxe os 11 milhões de imigrantes ao palco do país como protagonistas, vai trazer benefícios a favor dos imigrantes, não sei, mas que mexeu com a coisa, mexeu, o resto o gente confere juntos em 2014, pois 2013 nem que ‘vaca tussa’ vai rolar alguma coisa boa para os imigrantes e qualquer previsão de dia, mês em 2014 que vamos ter uma reforma é uma ilusão. O melhor que todos que necessitam de uma lei para se legalizar podem fazer e não cair nas mãos de nenhum advogado no momento, gastar dinheiro e tempo em vão, no momento eles agem como gente que sabe demais do futuro que nem existe ainda, no caso uma lei de imigração, tem muitos advogados com vocação a vidente (tudo por dinheiro), contudo é claro que todos nós devemos acompanhar tudinho e esperar para ver o que acontece, afinal de contas com o andar da carruagem as melancias vão se ajustado.  Mas isso leva tempo, muito tempo, relaxa se for possível, e a solução é espera.
Estamos ai, boa semana!
 
HBN - Paulo Monauer
Foto Divulgação
facebook - Hello Brazil News

No comments:

Post a Comment