Tuesday, March 27, 2012

Ladrão rouba $300 mil dólares em dinheiro de brasileiro

Você guardaria $300 mil dólares em notas de $100 dólares dentro de um cofre em sua casa?

A vítima
Gilmar Batestin, 31 anos, solteiro, natural de Conselheiro Pena, MG chegou a Boston em janeiro de 2001, hoje mora na cidade de Everett, na Main St, 256 Apto 1. Gilmar em Minas era operador de retro-escavadeira, e trouxe na bagagem uma larga experiência no manuseio de tratores hidráulicos. Logo que chegou a Boston deu sorte e conseguiu achar um emprego dentro da sua especialidade. Gilmar não tem habilitação especial exigida pela ‘Motor Vehicles de MA’ para dirigir e operar tratores hidráulicos nas ruas, mas por outro lado ele desenvolve a função em ambientes fechados. Em 11 anos na America nunca tirou de foco a idéia juntar dinheiro. Seu sonho é se legalizar na America, mas também quer garantir o seu futuro. Se for necessário voltar ao Brasil quer ter seu próprio negócio, sua casa própria, etc. Caso fique em definitivo aqui em Boston quer comprar uma retro-escavadeira e encostar-se a uma construtora como contratado, isso da pode lhe dar uma renda acima de $4 mil por semana. Gilmar sempre teve um ótimo salário, em 2011 faturou $124 mil dólares, isso dá uma média de mais ou menos $2,300.00 por semana. De origem simples, como muita gente, teve uma infância difícil em Conselheiro Pena. O pai sempre plantou para sobreviver e sustentar a família. Gilmar sempre foi bem centrado, nunca esnobou dinheiro ou ostentou riqueza, aqui nos USA. Não costuma jogar dinheiro fora em baladas ou coisas assim. Sabe o valor do dinheiro e a dificuldade que se tem para ganha-lo, sempre soube valorizar e reconhecer a sua remuneração aqui nos USA: ‘Onde vou ganhar um salário deste em Conselheiro Pena’, disse Gilmar ao Hello.  Trabalha para mesma construtora há 9 anos. Declara seu imposto de renda nos USA desde que chegou, nunca sonegou nada e esta em dia com o IRS Americano, e pode provar a origem da suas economias (300 mil dólares) em quaisquer circunstâncias.

Como chegou a poupança de $300 mil dentro de casa
Seu sonho estava perto de se realizar, para isso neste período de quase 11 anos de trabalho foi salvando notas de $100 dólares na sua casa, dentro do quarto onde morava, semanalmente. Nunca pensou em depositar em um banco. Às vezes olhar para dinheiro era um estimulo para não desistir e continuar, por outro lado via que seu esforço estava dando resultado. Quando o volume de dinheiro ficou maior ele comprou um cofre de mais ou menos 70 libras e o mantinha dentro do guarda-roupa no seu quarto. Nunca contou a ninguém sobre seu segredo, ninguém sabia o que ele tinha dentro do cofre.

O local do crime a casa onde vive
Sempre dividiu o apartamento com mais brasileiros, hoje a casa onde vive tem 3 quartos. Um dos moradores é seu amigo de infância de Conselheiro Pena, cresceram juntos em MG. E estão morando na mesma casa há pouco tempo. O outro brasileiro que vive na casa já mora com ele há mais de 3 anos. Visitas ao seu quarto era só de seus colegas de casa que às vezes vinham ver TV no seu quarto quando ele estava em casa, talvez eles soubessem da existência do cofre, pois às vezes a porta do ‘closet’ fica entre aberta e o cofre estava ali dentro e algum destes momentos poderiam ter visto o cofre.

O dia do roubo
No dia 23 de fevereiro ao chegar a casa, se deparou com o fato de que sua casa tinha sido invadida por ladrões, mas só percebeu isso ao chegar dentro de casa ao ver sua porta do quarto totalmente arrombada.

O que os ladrões levaram
Do seu quarto levaram o cofre e dentro dele os $300 mil dólares, mais um Ipod e um Cell. Deixaram para trás em seu quarto em laptop, dois relógios Rolex e mais $15 mil em dinheiro que estava visível em sua gaveta. Do quarto do seu amigo de infância de Conselheiro Pena, o dono do quarto alega que os ladrões levaram dois desktops, ou seja, dois computadores de mesa, um cartão de credito, talão de cheques e $4,800.00 em dinheiro. Deixaram para traz um laptop novo. O cartão de credito e talão de cheques do banco o amigo disse que recuperou achou na rua. Do outro brasileiro nem invadiram o quarto, não levaram absolutamente nada, só deixaram uma marquinha na porta.

O boletim de ocorrência na Polícia de Everett
Gilmar registrou ocorrência na polícia. Os investigadores foram até a sua casa, fizeram a pericia técnica do local e constaram que não houve arrombamento na porta dos fundos da casa, como o que o ladrão quis dar a parecer, uma vez que forçaram a porta pelo lado de dentro e nem chegaram a arrombar a porta pelo lado de fora e na opinião dos peritos aquela porta não abriria se não fosse arrombada pelo lado de fora. A saída dos ladrões pelos fundos da casa foi descartada uma vez que o pátio dos fundos da casa e de difícil acesso a rua ou as casa vizinhas no caso de uma fuga ou para carregar o cofre pesado e grande volume. Os ladrões saíram com o cofre pela porta da frente.
Outro fato que intriga a polícia é: por que os ladrões não levaram o laptop do Gilmar e os dois relógios Rolex, e mais os $15 mil que estava na gaveta, mais do que isso por que os ladrões levaram dois computadores desktop (torre, tela, etc.) de uso a mais de ano do quarto do seu amigo de infância de Conselheiro Pena e deixaram o laptop dele. Algumas peças não estão fechando dentro da casa.  A polícia investiga o caso e acredita que nos próximos dias vai pegar o ladrão, e de acordo com os policiais de Everett tudo leva a crer que o ladrão não soube fazer a coisa bem feita, tentou aparentar um arrombamento na casa que na verdade não existiu. Contudo uma coisa a policia está certa o ladrão é alguém bem próximo de Gilmar.

HBN Notícias - Paulo Monauer - Edição 43 - 03/27/2012 - Página 5
Fotos: Paulo Monauer
Siga-nos no Facebook – Hello Brazil News
www.hellobrazilnews.com
www.pmonauer.com
Contato HBN – pmonauer@hellobrazilnews.com

No comments:

Post a Comment