Tuesday, July 10, 2012

Lamberto Palombini dono do Grupo Proeng, cai nas graças da comunidade em Boston


Lamberto Palombini Neto, carioca de nascimento, capixaba de coração e com 54 anos, pai de 4 filhos, possui o doutorado em engenharia civil, é hoje um dos maiores empresários do ramo de construção cível no estado do Espírito Santo, proprietário do Grupo Proeng, a primeira construtora do ramo imobiliário a lançar um empreendimento exclusivamente para os brasileiros que vivem nos USA. Palombini é o primeiro dono de construtora do Brasil a visitar oficialmente a comunidade brasileira em Boston. Palombini gosta de estar frente a frente com seus clientes, tem 23 anos no comando da Proeng, único proprietário e fundador da empresa, dirige a mesma com braço de ferro, ela é a sua menina dos olhos, decido, confiante determinado, audacioso e ambicioso já entregou 58 empreendimentos e até hoje nunca atrasou nenhuma obra ou a entrega delas. Tudo foi entregue rigorosamente dentro do prazo. Têm 15 empreendimentos em andamento totalizando 63 projetos, todos feitos e realizados ou em andamento dentro do estado do Espírito Santo. Palombini  concedeu uma entrevista exclusiva ao Hello na sede da Luciano Costa Internacional em Marlboro ao lado do Diretor Comercial da empresa Adelson Alves e falou abertamente do seu prazer de poder lançar o seu segundo empreendimento direcionado exclusivamente para a comunidade brasileira aqui USA o ‘Celebration’ em Vila Velha. Falou também sobre a bolha imobiliária no Brasil, construtora Delta, PROCON, reclamações de clientes e revela qual o sucesso de vendas dos seus empreendimentos, eufórico exalta a excelente ligação e parceria que tem com a Luciano Costa Internacional, e com muita convicção diz que conhece a luta sofrida do povo brasileiro que vem para os USA em busca de um sonho e este sonho muitas vezes é ter a sua casa própria no Brasil e  para realmente mostrar que esta em sintonia com a comunidade brasileira de Boston e suas dificuldades colocou no contrato de compra de venda de seus imóveis a garantia de devolução de 100% do que o cliente pagou em dinheiro caso ele seja deportado. Confira a entrevista na integra:

Hello – Quem é Lamberto Palombini Neto?
Palombini - Sou carioca, tenho 53 anos. Sou o Diretor-presidente do Grupo Proeng, antes de montar o próprio negócio, no entanto, queria seguir carreira nas Forças Armadas. Cheguei há estudar sete anos em Colégio Militar, mas a vocação pela engenharia acabou falando mais alto, estava na veia. Na época, a certeza que tinha era que queria se dedicar à engenharia civil e, logo após me formar, acabei vindo para o Espírito Santo, estado onde vivo há 30 anos. Meu primeiro emprego no Espírito Santo foi na empresa Odebrecht onde trabalhei na construção da Terceira Ponte, que liga Vitória a Vila Velha. Só tive este emprego, depois abri minha própria construtora o Grupo Proeng. Sou casado e tenho 4 filhos, dois do primeiro casamento e mais dois do segundo, inclusive tenho um filha que vive aqui nos USA no estado de Alabama onde recentemente se formou como dentista.

Hello – Quantos anos tem o Grupo Proeng no mercado de construções?
Palombini – 23 anos

Hello – Quantos empreendimentos a sua empresa já teve?
Palombini - 58 no total – 2 por ano e todos já entregues. Temos ainda hoje mais 15 empreendimentos em construção, todos no estado do Espírito Santo. Posso dizer que minha construtora é 100% capixaba.

Hello – A menos de dois meses atrás o Proeng fez o lançamento do seu primeiro empreendimento exclusivamente voltado para os brasileiros que moram no exterior em Boston o ‘Itaparica Privilege’ em Vila Velha. O que aconteceu que já está lançando outro?
Palombini – Por que em dois meses vendemos todas as 104 unidades deste empreendimento. A Luciano Costa Internacional nossa parceira na área de vendas com exclusividade no exterior vendeu todas as unidades em tempo recorde. A grande maioria das unidades foi vendida em Massachusetts, mas também teve algumas unidades vendidas pela Luciano Costa no estado de New Jersey e na Europa mais precisamente na Suíça. O sucesso de vendas nos motivou ao lançamento do segundo de muitos empreendimentos que pretendemos fazer direcionado aos brasileiros que vivem mais especificamente nos USA.

Hello – Quando vai ficar pronto o ‘Itaparica Privilege’ este que já foi todo vendido? E qual foi o preço dos apartamentos e o valor das prestações hoje para os compradores?
Palombini – Vamos entregar este empreendimento em 2016. O Preço médio de um apartamento de 1 quarto era de R$ 150 mil reais e as prestações hoje giram em torno de R$ 596 reais por mês. O de dois quartos o preço ficou em torno de R$ 210 mil reais e a prestação que esta sendo paga hoje é de R$ 800 reais.

Qual o segredo do sucesso de vendas da sua construtora aqui em Boston?
Palombini - Bem minha construtora tem 23 anos no mercado, sempre teve um dono só, eu nunca tive sócios, nunca atrasamos a entrega de nenhum empreendimento, todos foram entregues rigorosamente dentro do prazo, como disse a você foram 58 empreendimentos. Gosto de supervisionar pessoalmente cada obra, e sou muito centralizador. Criei uma credibilidade com meu trabalho, com minha dedicação, e isso eu acredito que facilita o investidor ver com transparência onde ele esta investindo seu dinheiro. Agregado a tudo isso uma boa campanha publicitária de vendas e uma imobiliária com uma excelente pegada e bons profissionais na área de venda como a nossa parceira Luciano Costa Internacional tem, facilita o nosso sucesso. Os nossos preços não tem nada de bolha imobiliária é real e competitivo. Este conjunto de coisas, mais uma harmonia de trabalho coletivo, leva ao sucesso com certeza. Isso tudo mostra que estamos no caminho certo e por isso estamos aqui novamente para o lançamento do nosso segundo empreendimento, para a população de Boston.

Hello – Vamos falar do seu novo empreendimento o ‘Celebretion’ também em Vila Velha. Faça a sua apresentação do empreendimento? Qual o preço e prestação do imóvel?
Palombini – O prédio terá 102 unidades de 2 quartos em média com 56m, tendo todas as unidades uma suíte, banheiro social, sala de jantar, sala, cozinha, varanda e área de serviço e uma vaga na garagem, tudo incluído no preço que fica em torno de R$200 mil com as prestações em torno de R$690 reais, a entrega dele será em 2017. Também no térreo do prédio vamos ter um mini centro de compras com 12 lojas para facilitar os moradores em suas necessidades e estrategicamente na cobertura do prédio nos centralizamos a área de lazer coletiva, com piscina, salão de festas, etc.

Hello- No caso dos compradores ou investidores aqui dos USA eles tem alguma facilidade ou vantagem a mais do que os investidores do Brasil?
Palombini - No Brasil temos muita burocracia enorme com os documentos, se exige muito mais papeis e comprovantes dos compradores. Aqui nos USA esta burocracia inexiste praticamente. Nós da Proeng financiamos 100% o imóvel para o comprador, não existe a questão de aplicar em um banco na hora de pegar as chaves para poder pagar o saldo devedor do imóvel. Isso é um ‘plus’ a mais na hora do investidor decidir em investir no nosso empreendimento. Também tem a questão do foco do comprador, no Brasil muitas vezes o foco do comprador é desviado na hora de pagar a prestação do imóvel, já aqui nos USA o comprador tem um foco de finalizar o mais rápido possível os pagamentos e quitar a divida, isso nos dá maior segurança nas vendas feitas fora do Brasil. O investidor de Boston encara a compra do imóvel como uma poupança e garantia de uma renda ao voltar para o Brasil.

Hello – Como o Sr. vê a liquidez dos brasileiros que vivem no exterior?
Palombini - É muito cedo para se falar disto, precisamos de mais tempo, mas posso garantir que até aqui tudo tem funcionado 100% no que diz respeito à liquidez nos pagamentos das mensalidades dos investidores internacionais, no caso os brasileiros, residentes em Boston e New Jersey.

Hello – Como surgiu a parceria com a Luciano Costa Internacional?
Palombini - Há mais ou menos 1 ano tínhamos um Diretor Comercial no Grupo Proeng, que lá naquela época fez alguns contatos com a Luciano Costa e a partir daí  e começamos um ‘namoro’ e estudo do mercado e do perfil do consumidor aqui do exterior e começamos a desenvolver um projeto, um empreendimento que viesse ao encontro exclusivamente das necessidades e apelos dos brasileiros que vivem no exterior, a coisa fluiu e hoje estamos aqui.

Hello - Qual é o ranking do Grupo Proeng junto às construtoras do Brasil?
Palombini - Do Brasil eu não sei, mas no Espírito Santo de acordo com o sindicato temos hoje mais de 400 construtoras no estado, e todo ano tem uma festa de premiação das melhores construtoras do estado, nos últimos dois anos temos ficado sempre as 5 melhores do estado, esta posição nos agrada, por que às vezes ser apontada como melhor pode não ser uma boa coisa, por isso estamos contente com nossa posição.

Hello - Uma dos maiores índices de reclamações de clientes de construtoras de imóveis no Brasil junto ao PROCON hoje é o atraso nas entregas dos empreendimentos, isso como o senhor já explicou não é um problema que afeta a sua empresa, pois todos os seus empreendimentos até agora foram entregues dentro do prazo. Mas a segunda maior reclamação dos clientes e os problemas com os acabamentos internos dos imóveis como; paredes tortas, portas empenadas, etc., sem falar nas áreas de uso comum dos moradores nos prédios. A Proeng tem estes problemas? Se tem como esta lidando com eles?
Palombini - Estes problemas sempre existiram e vão existir, uma vez que o dono do imóvel ao após receber a chave tem um prazo de 5 anos para reivindicar qualquer anormalidade que constatar no imóvel, junto à construtora, e ela terá que fazer o reparo se for comprovado o problema e se a origem é mesmo oriundo da construtora. Cinco anos e muito tempo. O que acontece é que muitas vezes o proprietário do imóvel depois de estar morando dois anos no imóvel, vem com uma reclamação que o vidro da janela esta trincado, ou que o local onde ele deposita o lixo coletivo esta com problema e por ai vai. Nós descobrimos depois de algum tempo que a maioria destes problemas às vezes ocorre por que os moradores demoram muito a contratar uma administradora para gerencia o prédio, o condomínio e neste meio tempo muita coisa se danifica no imóvel e no condomínio, recaindo a carga sobre a construtora. Para resolver este problema tomamos algumas medidas preventivas neste caso. Agora sempre que entregamos um novo prédio, já colocamos uma administradora responsável que vai cuidar e zelar o condomínio e do prédio, isso tem facilitado muito a manutenção do imóvel, claro que os proprietários podem cancelar ou reinterar o contrato com administradora em qualquer tempo, mas o prédio não tem mais um período de abandono, isso diminuiu sensivelmente as reclamações. Outro fator que tem ajudado muito é que antes do proprietário mudar para o prédio e após receber as chaves ele preenche um formulário detalhado de como esta tudo no imóvel, que ele deve preencher e entregar para a construtora, isso é lei. Este questionário nos repetimos com o proprietário 6 meses depois que ele esta residindo no imóvel e novamente depois de 3 anos que ele vive no local. As reclamações hoje estão sobre controle e nossas medidas tem facilitado muito nossa vida neste quesito.

Hello - Existe bolha imobiliária no Brasil? Os preços dos imóveis estão realmente acima do mercado? O que Sr. tem a nos dizer sobre isso?
Palombini - Eu acredito que existe uma bolha imobiliária sim, por exemplo, no Rio de Janeiro, o metro quadrado esta superfaturado, mais caro que o metro quadrado de Miami por exemplo. É claro que o mercado precisa de um ajuste e isso vai ter acontecer, e quem comprou com preço superfaturado com certeza vai perder na hora da venda. Contudo a bolha existe em alguns setores bem localizados, digo cidades e estados, o que não é caso no Espírito Santo, onde atuamos. O mercado esta estável com preços reais, competitivos a qualquer tempo por isso os nossos clientes tem a garantia de que realmente estão fazendo um compra segura, sem chances de perdas financeiras no futuro.

Hello - Explica para nos esta jogada comercial de devolver o dinheiro integralmente se algum comprador for deportado, isso quer dizer que ele tem uma poupança ativa em dinheiro vivo na Proeng caso seja deportado? Já teve algum caso deste?
Palombini - Temos uma clausula no nosso contrato internacional que se o cliente ou comprador for deportado realmente devolvemos 100% em dinheiro do que ele pagou para a construtora. Nossa visão é dar mais segurança ao nosso comprador de Boston e beneficia-lo no caso de que alguma desgraça venha acontecer com ele, como a deportação. Até hoje ainda não tivemos nenhum caso desta natureza, mas se eles existirem com certeza vamos cumprir com o contrato, apesar de que fizemos um estudo neste caso e esta é uma situação muito difícil de ocorrer, mas possível, e repito se ocorrer vamos cumprir com o contrato e devolver em dinheiro tudo que o cliente pagou.

Hello - A Construtora Delta vive um escândalo no Brasil, com esta história de propina, Carlinhos Cachoeira e tudo mais.  A Proeng participa de licitações ou faz algum serviço para governo?
Palombini - Não nunca entramos em licitações e não trabalhamos para o governo, não sou a favor de procurar esta opção de empreendimento.

Hello - A bolsa de valores sempre é uma tentação para muito empresários, abrir o capital da empresa, significa uma grande captação de recursos a Proeng vende ações hoje, faz parte da bolsa ou tem seu capital em aberto, se não tem planos para isso?
Palombini - Bem nos vamos passar a ser uma S.A eu acredito em 90 dias. Mas tudo isso só tem um objetivo abrir uma linha de credito maior com os bancos e instituições financeiras, que valorizam mais uma empresa S.A, mas mesmo assim vou continuar sendo o único dono da Proeng, não quero e não vou ter sócios. Também não temos capital em aberto nas bolsas de valores e nem tenho planos para isso.

Hello - Para finalizar a Proeng pretende fazer o caminho inverso e construir algum empreendimento no exterior, mais precisamente aqui nos USA? E como está sendo a sua visita a Boston?
No momento não estamos pensado nisto, em lançar um empreendimento no exterior não é nosso foco, mas no futuro quem sabe. Quanto a Boston minha visita foi muito produtiva profissionalmente e escutei depoimentos de capixabas que vivem aqui que nunca vi na vida antes e nem sabia que me conheciam elogiando a minha construtora, me chamando pelo nome, isso me emocionou muito e não tem preço, e eu nunca pensei ouvir elogios a Proeng e ao meu trabalho tão longe de casa, de pessoas que já adquiriram um imóvel nosso há muito tempo atrás, e prestaram seus testemunhos dando credibilidade a Proeng. Com certeza este ambiente amigável e carinhoso, e de reconhecimento do meu trabalho como profissional, vai me fazer voltar muitas às vezes a Boston.

Perguntas e informações sobre os empreendimentos do Grupo Proeng favor ligar 508.281.4414

HBN – Notícias
Fotos Paulo Monauer
www.pmonauer.com
facebook – Hello Brazil News

No comments:

Post a Comment