Sunday, August 9, 2009

Desagradável aroma gastronômico!

Esta semana, como de costume fui tomar café, almoçar e jantar por ai, como costumo fazer sempre. Até por que há muito tempo não costumo fazer minhas refeições em casa. Morar sozinho tem suas vantagens e desvantagens, mas isso e assunto para outro dia. Têm tantos restaurantes, padarias, lanchonetes brasileiras em Boston e arredores, que boas opções para matar a saudade de uma gostosa comida brasileira, bolos, tortas, etc., não faltam. Mas apesar de tantas opções verdes amarelo, eu não abro mão de curtir um bom ambiente americano seguidamente. Tem uma coisa que definitivamente que não consigo conceber em alguns restaurantes brasileiros. O cheiro de comida, óleo que entranha no cabelo, (falo em nome das mulheres, e de quem tem, até por que os meus estão em retirada há alguns anos), roupas, pele, etc. Onde esta a exaustão do ambiente? Na grande maioria não existe. Quando você sai do restaurante necessariamente você precisa tomar um banho e trocar de roupa, o cheiro de comida que você leva junto para casa ou carro, e horrível. Na grande maioria das vezes a comida e boa, o ambiente sempre com raras exceções e muito apertado, todo mundo fica meio empilhado, as mesas são tão perto umas das outras, quase juntas, quando não interligadas uma a outra. Onde fica a tua, a minha, a nossa privacidade? Que prazer alguém pode sentir, quando se desloca para um restaurante buscando um lugar agradável, gostoso, com boa comida, junto com a família ou a namorada, ou com amigos e sai fedendo a óleo e comida? Quase sempre nos temos que nos servir o famoso “PF” a quilo, apesar de ter muitos restaurantes com cardápio e opções diferentes. Do nada o “churrasco” virou marca registrada (do Rio Grande do Sul para o mundo), quase todos restaurantes tem, a pesar que pessoalmente às vezes ache plenamente dispensável o churrasco. Outro dia, me deparei com um destes muitos assadores de plantão em um restaurante em Framingham, apesar de ter muitos bons churrasqueiros e com alta qualidade profissional. Mas este especificamente usa óleo para fazer churrasco. Gaúcho que sou comer um churrasco sem ser feito somente com sal grosso, tem qualquer outro nome, mas nunca poderia ser chamado de churrasco. Os restaurantes brasileiros pegaram tanto, que tem hispano dono de restaurante em Somerville, com funcionários somente formados por brasileiros, serve somente comida brasileira e com nome de “gauchão”. Apesar de existirem algumas, ainda faltam muito mais opções que possam respeitar o poder de consumo de nos brasileiros de New England. Definitivamente tudo é aceitável, falta de espaço, assador de carne a base de óleo, hispano dono de restaurante brasileiro com nome do sul, etc. Mas sair com a fragrância de óleo e comida, no cabelo, na roupa, pele, e demais. É, mas apesar de tudo, os restaurantes brasileiros continuam cheios e em plena expansão. Acredite! Se não acredita, confirme. Afinal tem um restaurante em cada esquina.

Texto e foto: Paulo Monauer

No comments:

Post a Comment