Monday, October 23, 2017

Dário Galvão, Júlio Morais e Sergio DeAssis os marqueteiros de primeira em Boston!

Os bastidores da visita de Jair Bolsonaro à Boston

Rosana Lopes

"Imaginaria que o evento reuniria uma grande quantidade de pessoas e nos empenhamos, eu, meu sócio Júlio, bem como o tesoureiro Sérgio DeAssis, para que a passagem do candidato à Presidência do Brasil para 2018, o Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro fosse um sucesso", declarou o Juiz de Paz, Notório Público pelo Estado de MA e fundador Public Administration Institute (P.A.I), uma Organização Não Governamental fundada em 2001, pelos empresários brasileiros Júlio Morais e Dário Galvão, uma ONG que, há 7 anos, trabalha por e para a comunidade brasileira aqui nos EUA. O que ele não podia imaginar é que os números retratassem a importância do evento de forma generalizada. A maioria das mídias locais e até do Brasil publicaram a visita do candidato à Boston. A visita de Bolsonaro aos EUA durou 8 dias, com passagem pelos Estados da Flórida, Massachusetts, Nova York e Washington D.C. Mas, a visita à capital de MA, sem dúvida, reuniu um maior número de pessoas. Ao todo foram dois dias, em que o presidenciável pode se reunir com quase 1000 pessoas. Dário conta que, quando postou em suas redes sociais, que a ONG seria a responsável por trazê-lo à Boston o feedback foi imediato, mas, ele não imaginou que receberia também a ajuda voluntária de pessoas de diversos segmentos. E, pode se dizer que, Dário tem uma longa bagagem de experiência na área política e, em receber políticos brasileiros nos EUA. Dário foi o responsável por trazer para cá duas grandes Comissões. Em 2010 a de Direitos Humanos e em 2017 a de Relações Exteriores. Mas, ainda assim se viu surpreso. "Desde que recebi o telefonema do e Eduardo Bolsonaro, um dos filhos de Jair e também (deputado federal de São Paulo pelo PSC),tive apenas um mês para organizar dois eventos. Um jantar para 150 pessoas no Restaurante Oliveira's (Everett) e um mini comício no Clube Lido de Revere cujo público ainda não podia se imaginar", conta Dario. Com a ajuda da Equipe da ONG e de voluntários que foram surgindo de todos os "cantos", ele pode organizar a vinda de Bolsanaro sob todos os pontos de vista: financeiro, administrativo, o de infra-estrutura etc. O resultado? Dois grandes eventos, com direito a uma limusine para buscar Jair, jantar para 150 pessoas assentadas, show com banda ao vivo, voz e violão, toda a imprensa local e um público inesperado, mesmo para os mais otimistas. “Na verdade um mini comício", relatou Dario.

·       Dário – UM POLITICO NATO

“A minha relação com a política começou ainda na infância. Acho que herdei de uma tia paterna o gosto. Aos 10 anos tenho nítida lembrança de distribuir panfletos, para ganhar um dinheirinho, mas também já gostava da movimentação”, relembra Dario. Ele também diz te sido um jovem militante. A consolidação veio com a participação na campanha política do Deputado Estadual Manoel Ferreira, com quem trabalhou por 5 anos. Se no Brasil, o que ele chamava de hobby virou profissão, nos EUA ele continua atuando na área. Mantém uma empresa de consultoria política aqui como profissão e como paixão mantém a ONG. Segundo Dário os Estados Unidos são “o olho do mundo”, daqui absorvo conhecimento nas áreas públicas da saúde, educação etc. e auxilio políticos brasileiros em projetos viáveis para o Brasil.

·       Pretensões políticas?

 Dário diz que não tem. Embora, não descarte nenhuma possibilidade. Hoje, se define como um apaixonado por política. Filantropicamente, a ONG me permite ajudar pessoas, de forma mais direta, e, profissionalmente posso auxiliar políticos a também, trazer e apresentar o melhor das opções políticas para os seus eleitores aqui em Boston.


No comments:

Post a Comment