Friday, October 28, 2016

A falsa ilusão financeira da legalização

Tem muita gente que sonha em se legalizar nos EUA, na verdade este é um sonho eterno, pois por mais que abram leis, ou fechem leis de legalização, sempre vai ter gente chegando e sempre vai ter gente sonhando quando vai chegar a sua vez de se legalizar.
Na verdade nossa comunidade local de Boston, já conta com um numero de cidadãos americanos imensurável. Dizem os que acreditam entenderem de números, mas jamais mostram suas fontes de pesquisas de tais dados, que somos mais ou menos uns 350 mil brasileiros aqui em Massachusetts. Pois bem na falta de um dado convincente adotamos este numero como parâmetro de quantidade de nossa comunidade, até por inexiste nenhuma opção mais fidedigna.
Na verdade houve alguém aqui na comunidade, este alguém se chama  Álvaro Lima que se diz estudioso da comunidade brasileira de Boston, e até lançou um livro estatístico com números da nossa comunidade, ele diz ter juntado uns números, e diz ter cruzamentos de dados, etc. Porém fui testemunha de como o seu livro foi impresso e em que circunstâncias, só para refrescar a memória de quem não tem conhecimento do caso, o dono dos manuscritos de dados da comunidade (Álvaro), tinha um apanhado de dados de fontes desconhecidas, e queria fazer um livro com isso, não tinha recursos para fazer a impressão e nem como compilar estas informações em um esquema didático de leitura, precisava de ajuda. Os manuscritos já estavam em seu ‘colo’ há algum tempo, na verdade meio adormecido. Caiu do céu um ‘Press Award’ da Flórida na sua vida que precisa de uma pegada boa para evento anual daquele ano. Na verdade o pessoal ‘Focus’ já conhecia o Álvaro e ficaram sabendo dos manuscritos dele e deram uma ajuda meteórica para o  ‘escritor Álvaro’. A liderança do ‘Press Award’ providenciou alguém a toque de caixa que editou, e organizou os dados, e também acharam um patrocinador para imprimir o livro (Dish Network), e em menos de 30 dias, o material estava pronto, e naquele ano no ‘Press Award’ o lançamento do livro e o seu autor (Álvaro Lima) foram uns dos ancoras do evento.  O homem daqui de Boston ficou famoso na América inteira por ter escrito o livro que contava o numero dos imigrantes brasileiros e até hoje  ele tira vantagens deste fato. O resto à comunidade já sabe. Logo não existem dados reais, verdadeiros sobre números de quanto nos somos na nossa comunidade.
Vamos voltar ao tema, na verdade dentro do sonho da legalização entre os brasileiros tem algumas coisas que funcionam como parâmetros de motivação como:
Aprender o inglês! – Ok, isso é uma realidade, mas às vezes tem pouco efeito no cotidiano profissional, pouco muda no fator financeiro, falo de valor nominal em espécie, dólar no bolso. Mas confesso que é ótimo para comunicação. Não vamos nos enganar, por que quem não quiser se aprofundar no inglês como segunda língua, não precisa, vive com o básico uma vida inteira aqui em Boston se dando muito bem. O estado de Massachusetts oferece tradutor para tudo que você precisa quase todas as empresas americanas que você usar vai oferecer um tradutor em português. Você já se perguntou por quê? Por que todo mundo ganha dinheiro com a nossa comunidade e como todos as outras etinias de imigrantes, e o imigrante legal e ilegal mexem com a economia do estado como um todo, ou seja, consomem, gasta dinheiro e isso é fundamental para o crescimento do estado e das empresas, logo ninguém quer perder esta fatia do mercado.
 Sendo legal e saindo da ilegalidade, falando um bom ou razoável inglês vou ganhar mais, vou trabalhar em empregos mais bem remunerados? – OK, faz sentido. Agora vamos para pratica. Tem muitos e falo de milhares de brasileiros legais, digo com o ‘Green Card’ ou com a cidadania americana, destes 95% não conseguem tornar suas ambições de acomodamento dentro do mercado de trabalho e da sociedade americana. Depois do imigrante estar legalizado ele não passa a ganhar mais por hora trabalhada, não consegue um tão bom emprego assim a ponto de fazer muita diferença do que ganhava como ilegal. Ele até pode falar um bom inglês, ter documento, hummm, mas a colocação profissional e fraca, o dinheiro é igual ou menor ainda, e muitas vezes o ‘novo documentado’ só consegue um emprego no meio americano por que fala uma segunda língua, o português, e a empresa que atingir os brasileiros precisa da contratação deste profissional, ai tudo faz tem sentido, fora isso ele iria sobrar no mercado americano. Existem umas raras exceções, mas nada mais do que isso.  
Um brasileiro que chegou criança aqui nos EUA, tem um ‘curso de vida’  um pouquinho diferente, anda melhor, fala melhor, resolve seus problemas melhor, mas só isso, pois ele é descriminado igual como sendo um imigrante, seja as circunstancia que for, mas nada disto (discriminação) e abertamente, ela é sempre velada.
Uma formação universitária aqui, é um empurrão sim, mas às vezes no bolso não representa muita coisa. Você continua sendo um imigrante, quer queira quer não.
Procurando uma solução como; casar com um americano ou americana, muitas vezes significa dar um adeus a sua cultura, as suas raízes brasileiras, com raras exceções, isso acaba acontecendo com todos que optam por este lado do destino, apesar que muitos negam este fato, para se auto protegerem, mas para quem conhece a fundo a nossa comunidade, isso é um fato.
A verdade é a que muita gente despreza ou desprezava é uma só: Qual a melhor forma de um brasileiro se destacar financeiramente nos EUA, ou melhor, em Boston?  Trabalhando no meio da comunidade sendo um empreendedor ou funcionário de uma empresa americana que presta serviço para comunidade brasileira. As chances de deslanchar financeiramente neste caso são mais realísticas. Fugir desta realidade ou da comunidade para se dar bem nos meios dos americanos é um sonho de alguns, que eu não aconselho sonhar se você não tiver uma base para isso, mas confesso que com raras exceções pode dar certo. Optar pelo meio americano para se dar bem financeiramente, é um caminho tortuoso, solitário, às vezes esnobe demais para alguns (por que se acham melhores que outros brasileiros pela posição que ocupam), contudo não fogem da realidade da discriminação cultural americana que indiretamente discrimina o imigrante seja em que circunstancia for. Cuidado! Muita gente como já disse, nesta busca perde sua identidade e seus laços de origem, ou seja, de alguma forma renega seu passado, por que sonha em viver a vida americana, não mais a sua vida com emblemas culturais brasileiros, você se misturar com os eles não mais com os seus.
Você pode discordar de mim, é seu direito, mas uma coisa você sabe é visível, brasileiro que melhor vive aqui em Boston, é o empreendedor que tem seu próprio negócio, que ganha dinheiro no meio dos brasileiros, seja onde for, na construção, na limpeza, na venda de carros, nos restaurantes, nos salões de beleza, nas lojinhas tipo supermercado, nos açougues, nas padarias ou na informalidade. E para ter sucesso nestes campos, desculpe a verdade, mas a legalização é uma mera formalidade, que dá sim tranquilidade para circular em solo americano, mas para ganhar dinheiro mesmo à cidadania ou um ‘Green Card’, tem pouca influencia.
Novamente digo, você pode duvidar é seu direito, mas olhe para os lados e verá do que eu estou falando. Olha, vamos encarar a realidade de frente, se legalize se puder o mais rápido possível, estude inglês, fale bem a língua, isso é bom para você como ser humano como indivíduo, mas não sonhe que quando estiver legal ou falar um inglês razoável vai rebentar as correntes financeiras e vai faturar o que nunca faturou antes. Este é um engodo de muitos e você pode descobrir isso sozinho ou trilhar um caminho mais consciente aqui na América com algumas dicas como esta.


Boa semana! 

No comments:

Post a Comment